| Futebol

Raça e dedicação: o retrato de Paolo Guerrero no Flamengo

Peruano atuou em 15 das 18 partidas do time na temporada e é o artilheiro da equipe

Paolo Guerrero chegou ao Flamengo com a missão que caracteriza todo camisa 9: fazer gols. E depois de um curto período de adaptação ao Mais Querido, o peruano foi além: raçudo e dedicado, o atacante conquistou uma liderança natural dentro do grupo e ajuda, a cada dia, na adaptação dos mais novos e na união do elenco.

Guerrero é reservado perante as câmeras, mas entre os colegas tem voz ativa. Foi uma espécie de "padrinho" na chegada do lateral-direito Rodinei, que fez questão de agradecer publicamente o apoio. Exemplo de comprometimento, puxa fila nas atividades físicas e nos momentos de descontração, seja em rachões, jogos de altinha ou nas tradicionais resenhas, participa e deixa os companheiros animados.

"O Guerrero é um grande jogador, experiente, de seleção. Não chega atrasado aos treinos, é extremamente compromissado com o clube. O que ele fez no último jogo mostrou que é diferenciado. Depois de jogar nas Eliminatórias, viajou direto para Brasília e atuou 90 minutos contra o Vasco. Não é para qualquer um. Atleta consagrado, que tem que ser respeitado por tudo que já fez no futebol. Um artilheiro reconhecido mundialmente e muito importante para a gente.", destacou Muricy Ramalho.

Importante fora de campo, imprescindível dentro dele. Das 18 partidas da equipe Rubro-Negra no ano, Guerrero esteve presente em 15. Somando os compromissos pela seleção de seu país, o camisa 9 soma 17 jogos na temporada, três deles na última semana. Após atuar pelo Peru na terça, o atacante voou para Brasília para vestir o Manto Sagrado e jogar o clássico contra o Vasco. Mesmo sem balançar as redes, a raça e a luta de Guerrero durante os 90 minutos foram preponderantes para a equipe, que apesar do empate mostrou uns dos melhores desempenhos na temporada.

"É profissional ao extremo, faz tudo o que pedimos e aconselhamos para que tenha uma performance cada vez melhor. Muito forte fisicamente, com probabilidade baixa de lesão. Atuar em dois jogos em um curto espaço de tempo, como ele fez, e não se lesionar, já mostra que não é um atleta qualquer. Isso só é possível também porque ele se cuida, é preocupado com o corpo, que, como todos sabem, é a ferramenta de trabalho do atleta", ressaltou o Dr. Márcio Tannure, chefe do departamento médico do Flamengo.

Guerrero é o artilheiro da equipe na temporada com seis gols, uma média de 0,46 gol/jogo, todos com a bola rolando. Além disso, soma uma assistência, 203 passes certos, é o maior finalizador do time e recebeu 25 faltas. Na Copa da Primeira Liga alcançou impressionantes seis finalizações certas em sete realizadas e três gols. No Campeonato Carioca é quem mais conclui jogadas com 26 finalizações. 

"Ter atuado em tantos lugares já este ano teve o lado positivo de ver como a torcida do Flamengo é apaixonada. Não tinha como ter qualquer cansaço na quarta-feira ao sentir a energia do nosso torcedor.  Se fosse preciso, jogaria outra partida na quinta. O que estamos buscando, todo o grupo, é evolução. Com trabalho árduo, tenho certeza que vamos conseguir.", disse o atacante.

O próximo desafio de Guerrero e do time do Flamengo será contra o Botafogo, no sábado, em Juiz de Fora. A equipe trabalhou nesta quinta-feira (31) e volta a treinar amanhã antes de seguir viagem para a cidade mineira. A bola rola às 16h e o torcedor acompanha a cobertura em tempo real nos perfis oficiais do Mengão no Twitter, Facebook, Instagram, Snapchat (cr_flamengo) e Youtube.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/23140/raca-e-dedicacao-o-retrato-de-paolo-guerrero-no-flamengo

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.