| Futebol

Raio-X dos pênaltis: Atlético-MG, Fla e SP têm percentual de acerto perfeito

Com 100% de aproveitamento, trio não desperdiçou nenhuma cobrança no Brasileiro. Com preferência pela batida de segurança, rasteira, cobradores acertam 72%

Header Espião Estatístico 3 (Foto: Infoesporte)


Rogério Ceni gol São Paulo (Foto: Edson Ruiz / Ag. Estado)Abraçado pelos companheiros, Rogério Ceni marcou quatro gols de pênaltis (Foto: Ag. Estado)

A velha máxima do futebol de que pênalti é loteria não se aplicou completamente para três times do Brasileirão nas primeiras 18 rodadas. Até agora, apenas Atlético-MG, Flamengo e São Paulo foram perfeitos na marca da cal. Destaque individual para o  experiente goleiro Rogério Ceni, que é o jogador a ser observado no quesito. O capitão e ídolo são-paulino cobrou e marcou em todas as quatro ocasiões em que arriscou.

Assim como Fla e Galo, o Fluminense também conseguiu anotar em três cobranças, mas Fred isolou contra o Botafogo. O erro do camisa 9 do Flu fez com que o percentual do Tricolor das Laranjeiras caísse para 75%.

O fator mando de campo não vem sendo determinante no Brasileiro para os cobradores. Longe de seus domínios, o São Paulo é o time que mais se deu bem. Sem ter uma penalidade a seu favor no Morumbi, Ceni converteu as quatro chances que o Tricolor Paulista teve fora de casa. Em situação oposta está o Vitória. Todos os pênaltis do Leão foram marcados em casa, porém o time baiano não conseguiu converter nenhuma cobrança. Aliás, o atacante Caio perdeu um pênalti, mas conseguiu marcar no rebote.

Já o Figueirense foi o time que mais sofreu com penais, cinco pênaltis marcados contra, que geraram quatro gols. Outro caso curioso é o da Chapecoense. A equipe catarinense não teve ainda nenhum pênalti marcado contra ou a favor no Brasileirão.

Veja abaixo o gráfico com todas as cobranças de pênaltis no campeonato até aqui:

Info_PENALTIS_Brasileirao_2014 2 (Foto: Infoesporte)


Outra curiosidade é a preferência dos cobradores pelas cobranças rasteiras. Dos 25 gols marcados, 72% dos chutes foram próximos ao gramado. Os cobradores preferiram não arriscar com cobranças pelo alto. Quase todos os jogadores que miraram nos cantinhos dos goleiros se deram bem. Das 21 cobranças rasteiras, apenas três não acabaram no fundo da rede e foram defendidas pelos goleiros Vanderlei (Coritiba), Marcelo Grohe (Grêmio) e Paulo Victor (Flamengo).

Das 28 cobranças que acertaram o gol, apenas três não geraram tentos. Paulo Victor e Marcelo Grohe saltaram no cantinho esquerdo para defender as cobranças de Juan e Caio, ambos do Vitória. No mesmo lado, porém à meia-altura, Vanderlei impediu que Zeballos deixasse o seu no encontro entre Glorioso e Coxa. O atacante Marcelo, do Atlético-PR, tentou mandar a bola no ângulo esquerdo de Aranha, goleiro do Santos. Porém, a  bola explodiu no travessão santista. Das 33 cobranças, 24 foram feitas com o pé direito e geraram 18 gols. Já os canhotos marcaram sete tentos em nove cobranças.

Confira os pênaltis sofridos e cometidos por equipe até aqui:


Info_PENALTIS_Brasileirao_2014_por-cada-time 5 (Foto: Infoesporte)


*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Bruno Marques, Eduardo Souza, Igor Gonçalves, Leandro Silva, Pedro Venancio, Roberto Teixeira, Thiago Quintella e Valmir Storti.

Errata: diferente do publicado às 14h21, o São Paulo teve quatro pênaltis a seu favor, todos convertidos por Rogério Ceni. A matéria foi alterada às 15h01.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.