No Campeonato Brasileiro, a luta é apenas por uma vaga na próxima Libertadores, uma vez que falar em título parece surrealismo retórico pela distância na tabela. Há também a Copa Sul-Americana pela frente, competição na qual o clube está nas quartas de final. Tudo isso, porém, é apenas prêmio de consolação. A expectativa era muito maior.

Apesar do clima de "fim de festa", os reforços que vieram no segundo semestre ainda têm muito o que mostrar. Afinal de contas, Everton Ribeiro, Diego Alves, Rhodolfo e Geuvânio ainda não tiveram tantas oportunidades de se firmar. Todos vieram a altos preços. Todos, nomes de peso. Caberá ao técnico Reinaldo Rueda cuidar da ambientação do quarteto para que, na próxima temporada principalmente, o time ganhe forma. Nada melhor que os últimos meses do ano para isso.