A grande "perda" com tais aquisições acaba sendo refletida nas divisões de base do Rubro-Negro. Entre os titulares, apenas o goleiro Thiago é cria da casa. Ainda assim, não por muito tempo, uma vez que Diego Alves foi contratado para suprir a lacuna deixada com a temporada aquém das expectativas de Alex Muralha. Nos últimos três jogos do Flamengo, por exemplo, tirando o jovem arqueiro, o único jogador da base relacionado por Zé Ricardo foi o atacante Felipe Vizeu, que também ficou de fora da partida contra o Cruzeiro.

Nem mesmo a joia Vinicius Júnior tem sido lembrada. O menino, que recentemente completou 17 anos, não é nem relacionado há três partidas, sendo seis jogos sem sequer entrar em campo. Nada muito diferente da vida dos meio-campistas Matheus Sávio, Lucas Paquetá ou Ronaldo e o zagueiro Léo Duarte. O último a atuar foi justamente o defensor, que esteve presente diante do Vasco. Assim como os demais jovens, porém, ficou de fora contra Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras. Um limbo que foge do equilíbrio entre mesclar a ideia de "craque o Flamengo faz em casa" com a aquisição de estrelas já consolidadas.