| Futebol

Restruturação do Futebol Brasileiro

Perspectivas para a final

Não cremos que possa sair através da CBF qualquer atitude no sentido de uma nova ordem para o Futebol Brasileiro, com uma estrutura carcomida, viciada e corrupta, seus dirigentes vão dar continuidade a tudo que observamos nas últimas décadas. No máximo a troca da Comissão Técnica da Seleção Brasileira, nesta questão Felipão e seus auxiliares quase certamente ainda ficarão para os três amistosos caça níqueis que serão realizados ainda este ano, o apego ao poder é algo inacreditável. Depois do maior vexame em cem anos de Seleção Brasileira, tivessem um pouco de sensatez e teriam pedido demissão, mas na verdade a esperança de continuarem vai ser sempre a última a morrer. POR MAIS INCRÍVEL QUE POSSA PARECER.

A continuidade do esquema José Maria Marin irá seguir com o seu discípulo Marco Polo Del Nero e quem sabe num futuro um Andrés Perez, por isso, mudanças somente de nomes, o continuísmo da mentalidade retrógada será o mesmo.
Não vemos, portanto a famosa luzinha no fundo túnel, nem mesmo com uma cruzada do que ainda resta da imprensa séria e progressista, um pequeno contingente diante da CORJA GLOBAL e similares, com sua "chapa branca",seus eternos privilégios e manipulações. Por conseguinte, não esperamos nada da entidade mater do Futebol Brasileiro, todavia o nosso Flamengo através de sua diretoria, juntamente com alguns outros clubes, estão se mobilizando para obterem avanços na estrutura do nosso futebol, apoiando a votação no Congresso Nacional da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, que  será um grande passo, obrigando aos clubes e seus dirigentes a prestarem contas regulares com a sociedade, pagarem rigorosamente em dia suas dívidas, com punição aos inadimplentes com rebaixamento para divisões anteriores.
Vemos então mais uma vez o Flamengo na vanguarda, para dar o primeiro passo na volta do verdadeiro Futebol Brasileiro.
 

Perspectivas para a final

Esperamos um jogo mais solto, mais técnico do que foi a semi-final entre a Argentina e a Holanda. Também esperamos um jogo mais disputado do que a carnificina da semi-final entre Alemanha e Brasil. Achamos o time alemão mais consistente e organizado, uma seleção bem mais homogenia. A Argentina melhorou muito o seu sistema defensivo, conta com Messi, jogador capaz de num lance decidir um jogo intrincado, também a liderança, capacidade de marcação e saída de bola de Mascherano é um fator positivo para os hermanos, o Di Maria é uma incógnita, se estiver em condições será mais uma arma argentina na decisão.
O jogo é jogado, apontar favorito é palpite.

 

Historinhas Rubro Negras
 
No ano de 1969, o Futebol Brasileiro também vivia uma crise, a derrota de 66 na Inglaterra deixou marcas, numa sacada diferente e surpreendente, o então Presidente da CBD João Havelange convida o jornalista e comentarista de futebol João Saldanha para ser o novo treinador da seleção. Anos de chumbo, AI 5 ,torturas, sumiços etc e tal, convidar um comunista para ser o treinador da seleção, não era uma atitude das mais sensatas diante da situação. Logo de cara o Saldanha escala o time, como comentarista não entendia como a cada jogo a seleção era modificada, Felix, C.Alberto, D.Dias, Joel e Rildo, Piazza e Gerson, Jair Tostão, Pelé e Edu num autentico 4 2 4ª as onze feras como gostava de dizer... Enfrenta uma Eliminatória sem problemas, a seleção atropela seus adversários, no Paraguai seria o jogo mais difícil, clima de guerra, ameaças, porém numa atuação de gala a seleção ganha por incontestáveis 3 x 0, no Maracanã apesar da classificação garantida, uma multidão de mais de 183 mil pagantes comparecem ao outrora gigante estádio, mais de 200 mil se computarmos os eternos penetras, jogo surpreendentemente duro, 1x0 ao final, chute de Edu, o goleiro Aguilheira bate roupa e o negão não perdoa.... O "João sem medo" está no auge da popularidade. Um desafeto desde de que assumiu a seleção era o treinador Yustrich, o "Homão" contestava o fato de Saldanha não ser treinador formado e batia nele sempre.... Já em 1970 treinador do Flamengo, as criticas tomam outra dimensão, João Saldanha indignado com as agressões do treinador resolve tirar satisfações, num sábado a noite invade a concentração rubro negra em São Conrado de arma em punho e visivelmente alcoolizado, mas não encontra Yustrich, dias depois agride um jornalista da Rádio Guaíba de Porto Alegre, quando de uma pergunta que não gostou, para finalizar o General Médice, da declaração que gostaria de ver o centroavante Dario na seleção, o Dada folclórico, esforçado, fazia seus muitos gols, mas estava longe de ser um jogador para uma Seleção Brasileira. Saldanha manda na lata, o Presidente Medice escolhe o seu ministério, eu não me meto, na seleção quem convoca sou eu, ele que não se meta... Dias depois o comunista João Saldanha estava demitido e o conservador Zagalo era o novo treinador, seu primeiro ato é convocar o apadrinhado Dario. Menos mal que ganhamos a Copa de 70, porém o polêmicos João Saldanha também teve o seus méritos indiscutíveis.

SRN


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.