Réver pede atenção fora de casa para Flamengo avançar na Libertadores

Réver pede atenção fora de casa para Flamengo avançar na Libertadores

O Flamengo entra na Libertadores pressionado pela campanha realizada no ano passado, quando acabou se despedindo da competição precocemente - ainda na fase de grupos. Para que esse primeiro objetivo seja alcançado, o zagueiro Réver, um dos mais experientes do elenco rubro-negro, sabe qual é a receita: melhorar o desempenho fora de casa.

Na última temporada, o Flamengo não somou nem um ponto sequer longe dos domínios (tinha, no grupo, San Lorenzo (ARG), Universidad Católica (CHI) e Atlético-PR). Desta forma, ficou com apenas 9 pontos e terminou atrás San Lorenzo e Atlético-PR, ambos com 10 pontos, dando adeus ao torneio.

- A nossa chave é difícil, independentemente da equipe que vai chegar. Sabemos das dificuldades. Já temos muitas coisas sobre a equipe do River. Ano passado, pecamos fora de casa. Tínhamos partidas controláveis, jogando bem... Dentro de casa, fizemos o nosso dever, mas deixamos escapar fora. Que tenhamos a precaução e detalhe que falta fora de casa - disse.

O capitão avisou ainda que se tem de controlar a ansiedade para a estreia no torneio sul-americano e lamentou o fato de a partida acontecer com portões fechados - devido à punição imposta pela Conmebol depois das brigas que aconteceram na final da Copa Sul-Americana do ano passado, contra o Independiente (ARG).

- É difícil controlar essa ansiedade. Ela pode acabar nos atrapalhando. (Contra o Boavista, na final da Taça Guanabara) tivemos um primeiro tempo ansioso, querendo resolver logo. Temos de tomar cuidado, ainda mais por ser uma estreia que também entra como favorita (River). Isso pode arruinar uma estreia em casa. Será uma pena que não teremos o nosso torcedor. A gente fica triste. Mas temos certeza que eles vão estar acompanhando e nos apoiando - garantiu.

Réver aproveitou para comentar que, no ano passado, a equipe do Flamengo também entrou na Libertadores com um esquema de jogo formado, à época, sob o comando de Zé Ricardo, hoje no Vasco. Até o momento, Paulo César Carpegiani vem usando o 4-1-4-1, esquema utilizado nas últimas partidas. O zagueiro ressaltou que tal modo de atuar tem surtido efeito até este momento da temporada.

- Ano passado, já tínhamos uma maneira de jogar, um esquema, já que o treinador conhecia muito bem a equipe. Carpegiani já colocou o time da maneira que ele se sente confortável com o elenco. Vem surtindo efeito. É uma marcação forte, mesmo com só um volante. Uma defesa sólida e um ataque veloz, eficiente. Claro que é pouco tempo de trabalho, mas temos de estar preparados para tudo que vai acontecer. Libertadores já está logo aí, mas antes disso temos o Madureira e o Fluminense - lembrou.