Rica Perrone: “Guerrero punido e o fim da história que ninguém nunca vai entender”

Rica Perrone: “Guerrero punido e o fim da história que ninguém nunca vai entender”

Quando saiu o doping rapidamente se formaram dois grupos. Os de rubro-negros e peruanos, que juravam saber até o que havia na xícara do jogador, e o de pessoas que achavam que ele era um “cheirador” e que foi pego.

As duas obviamente estão erradas. Não era preciso mais do que 10 minutos pra saber disso, imagine meses depois.

As partes que não fecham a história são mais conflitantes que o fanatismo do torcedor.

1- A FIFA nunca abriu a boca. Quem fez todas as versões tidas como fato de dentro de depoimentos, exames, diagnósticos e tamanho do problema foi a defesa do jogador. Dessa forma toda “informação” foi manipulada mesmo que sem má fé. Ela só partiu de um dos lados.

2- Ninguém chama de volta e aumenta a punição num cara que comprovou sua inocência. A FIFA não tem birra com o Flamengo, nem com o Peru. Se fez, algo não era tão bobo assim quanto o discurso insinuava.

3- O documento da FIFA quase inocenta o Guerrero. E se o faz, porque aumenta sua pena?

4- Não há mais recursos. Portanto, ao final de longa investigação, os responsáveis por punir casos de doping entenderam que o caso do Guerrero não é igual ao do Zetti, que foi absolvido pelo uso do chá.

É incoerência, maldade, estão aliviando na divulgação do problema?

Não bate.

Ou é só um chá ou é pra aumentar a punição. Ou os advogados realmente saíram dos tribunais achando que tava tudo resolvido ou estavam bem ferrados e fingindo que tava tudo bem.

Os fatos com ocorreram não fecham uma história coerente.

Aí você forma mais dois grupos no final: o de não rubro negros que acha o Guerrero um “cheirador” que a FIFA puniu e não explanou, e o de rubro-negros, que acha que a FIFA odeia o Flamengo e por isso resolveu prejudicar o time no Brasileirão provavelmente porque a Crefisa comprou a FIFA.

Enfim. Entre surtos, verdades, boatos e versões… ninguém entendeu nada. Segue mal explicado.

abs,
Rica Perrone

Reprodução: Blog do Rica Perrone