"A gente fica complemente decepcionado porque foge completamente do espetáculo futebol. A preocupação é com essas pessoas que se envolvem e também com nossos familiares que estão constantemente nos estádios, nossos filhos, esposas. Deve ser respeitado. Temos que aprender cada vez mais que precisamos dos nossos adversários para poder competir, evoluir, e isso tem que entrar nas nossas cabeças. A rivalidade tem limite. Cada cena que vejo dessa realmente dói no coração porque o futebol não tem nada a ver com isso", disse o jogador.

Apesar da confusão, o meia elogiou a postura da torcida do Flamengo dentro do estádio, na hora do jogo contra o Botafogo. "Assim como na vida, deve se respeitar. Fico com o show que a torcida do Flamengo deu dentro do estádio, mais uma vez presente, mais uma vez nos ajudando. Esses acontecimentos (confrontos) têm que acabar porque não fazem parte do espetáculo", revelou.

O Flamengo volta a campo no próximo domingo (19), diante do Madureira. Já o Botafogo enfrenta o Boavista no mesmo horário, fora de casa. Antes disso, o alvinegro encara o Olímpia, na quarta-feira (15), no Estádio Nilton Santos, em jogo válido pela Pré-Libertadores.