| Futebol

Ronald Ramon fala sobre a seleção dominicana

Ala-armador rubro-negro é um dos principais jogadores do elenco nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2019

flameng - Ronald Ramon fala sobre a seleção dominicana
O ala-armador Ronald Ramon foi convocado pela seleção dominicana para integrar a equipe nacional que disputará uma vaga na Copa do Mundo de basquete em 2019, na China. Integrado ao elenco do treinador Melvin Lopez Guillen desde a última semana, Ramon bateu um papo com o Site Oficial do Clube para abordar momentos inesquecíveis representando seu país de origem, além da sua posição atual na equipe, um dos mais experientes do plantel.
 
Site Oficial: Você representa a seleção dominicana há muitos anos. Nos conte um pouco sobre essa trajetória defendendo seu país de origem.
Ronald Ramon: Minha primeira vez treinando com a seleção dominicana foi em 2005. Nesse meio tempo, em alguns anos não consegui representar meu país por causa da faculdade e uma lesão que tive depois de jogar na Argentina. Então sinto orgulho de dizer que estou vestindo a camisa da seleção desde 2005.
 
A seleção da República Dominicana nunca esteve em uma Olimpíada. Como você vê a responsabilidade de tentar fazer com que o seu país participe dos grandes eventos esportivos?
Nossa seleção nunca participou de uma olimpíada, mas participamos de dois mundiais. Eu tive o prazer de fazer parte de um desses times que classificou e jogou no mundial. Isso é muito gratificante.
 
Qual o seu papel atual na seleção depois de tantos anos. Como você enxerga a vinda de atletas novos para a seleção?
Para mim é uma honra poder representar meu país. Tento fazer o máximo que o time precisa para poder ajudar. Agora como um dos jogadores com mais experiência, meu papel principal é poder ajudar os jogadores mais novos e liderar para que a nova geração possa continuar levando nosso país para o nível técnico mais alto possível.
 
Você é natural da República Dominicana, mas passou a maior parte da sua vida nos Estados Unidos, e agora está a bastante tempo no Brasil. Como seu coração se divide entre esses três lugares e o que cada um deles representa pra você?
República Dominicana é o país que me viu nascer. Um país que tenho muito orgulho. Cada vez que posso colocar a camisa para representar meu país é um sentimento único.
Estados Unidos é o país que me deu a oportunidade de crescer como pessoa e atleta. Sou muito grato por tudo que os Estados Unidos fizeram por mim e minha família.
Brasil é um país que me deu a oportunidade de fazer uma carreira profissionalmente. Admiro muito a cultura, e tanto é que meu filho nasceu no Brasil.
 
As equipes de basquete do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Estácio, AmBev, Rede D’or, IRB Brasil RE, CSN, Brasil Plural, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé. 

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/26433/ronald-ramon-fala-sobre-a-selecao-dominicana

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.