| Futebol

ROTA DO BEM

Chegou a Hora

Amigos rubro-negros, por tudo que escrevi ao longo destes seis anos como colunista do FLAMENGORJ seria contraditório criticar a diretoria pela política atual na gestão do nosso amado clube.

Tudo que sonhamos.

Uma diretoria que resgatou a credibilidade do clube, pontapé inicial para o processo de reconstrução do clube o sentido de conduzi-lo ao lugar em que devera já estar há anos, o de maior potência esportiva da América Latina e entre os grandes no mundo.

Esta mesma diretoria que tirou o clube das manchetes depreciativas e o colocou como exemplo em matéria recente do New York Times precisa agir rápida e inteligentemente nesta próxima janela de transferência internacional para que este projeto de reconstrução não seja ameaçado.

2015 é ano de eleições no clube e acreditem : queiram ou não, mas para questionarem este modelo de gestão, tem muita gente torcendo pelo insucesso do time no Brasileirão, que se inicia daqui a uma semana.

Voltarão os inflamados discursos que o Flamengo é futebol e o que importa são os títulos, de que vale dívidas controladas e time sem disputar título, como se no período em que mais nossas dívidas aumentaram, de 1995 à 2005 tenhamos ganho algum título nacional.

Portanto, partindo das premissas de que as finanças, se ainda não estão confortáveis, estejam ao menos sob o controle e que no orçamento do ano esteja prevista uma verba para contratações, a direção do futebol precisa partir para o ataque e trazer dois jogadores, daqueles de chegar, vestir a camisa, assumir a titularidade, chamar a responsabilidade e junto com o bom elenco que já temos levar o time para a disputa das primeiras colocações do campeonato.

Acho desnecessário prolongar qualquer discussão sobre posições carentes no elenco. Pelo que tenho lido aqui no site nas demais colunas, é quase que unanimidade que precisamos de um meia ofensivo, com poder de criação, e um centro-avante.

Também não quero entrar em especulação de jogador A ou jogador B, pois muitos que chegaram com grande expectativa pouco ou nada renderam. Só acho que não podem ser apostas, pois já temos muitas no atual elenco. Aliás, apostas são sempre bem-vindas, mas não podem querer que sejam a salvação, pois aí mesmo é que não rendem. Estou falando de reforços, contratações de peso, de jogador que vende camisa e leva torcida ao estádio.

Precisamos ter um campeonato forte com elenco capacitado para tal. Quero usar minha calculadora, mas não para simular quantas vitórias precisaremos para chegar aos malditos 45 pontos. Quero usá-la para ver quanto falta para chegarmos aos 65 pontos, que praticamente garante vaga na Libertadores 2016, ou aos 75 pontos, média de pontos do campeão nos últimos anos.

E mais, muito mais, do que conquistar o hepta ou uma vaguinha na principal competição do continente, torço para que o clube continue na rota bem, saindo daquele círculo vicioso de engenharia financeiras, dívidas, atrasos, penhoras, mais dívidas, ... e entre definitivamente num círculo virtuoso de responsabilidade fiscal, redução de dívidas, aumento de investimentos, melhores elencos, títulos, maiores arrecadações, redução de dívidas, aumento de investimentos e muito títulos.

 

Saudações rubro-negras


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.