| Futebol

Rubro-negros vibram com jogos na NBA, e Marquinhos já tem seus rivais

Único jogador do Flamengo com passagens pela NBA, ala gostaria de enfrentar o Miami Heat e o Orlando Magic pela presença de muitos brasileiros na região dos EUA

As datas e os adversários ainda não foram divulgados pela NBA, mas os dois maiores pontuadores do Flamengo campeão do NBB 6 não escondem a ansiedade e já contam os dias para a participação do tricampeão nacional na pré-temporada da liga norte-americana de basquete. Assim como Cristiano Felício, Marcelinho e Marquinhos, os dois estão garantidos no elenco rubro-negro para a próxima temporada. Eles vibraram com o acordo e acreditam que os dois compromissos nos Estados Unidos abrirão muitas portas para outros clubes brasileiros também serem convidados no futuro.

Flamengo basquete convite NBA (Foto: Divulgação)Marcelo Vido, Alexandre Póvoa, Arnon de Mello e Daniel Soares selam o acordo da NBA com o Fla (Foto: Divulgação)


Único atleta do Flamengo com passagens pela NBA, Marquinhos sabe melhor do que ninguém os benefícios que esses dois jogos nos Estados Unidos trarão para a popularização da marca rubro-negra no mercado do basquete mundial. Ex-jogador do New Orleans Hornets e do Memphis Grizzlies, o ala destaca o salto que o basquete brasileiro vem dando nos últimos anos e já tem até seus dois adversários preferidos para os confrontos que deverão acontecer em outubro.

Marquinhos New Orleans Hornets (Foto: Getty Images)Marquinhos em ação pelo New Orleans Hornets, atualmente chamado de Pelicans (Foto: Getty Images)

- É uma coisa muito legal para o Flamengo e, principalmente, para o país. É muito importante para um clube brasileiro ter a chance de enfrentar alguns dos melhores times do mundo. Se eu pudesse escolher, gostaria que essas partidas fossem contra Miami e Orlando, franquias que estão situadas em regiões onde vivem muitos brasileiros - afirmou o ex-companheiro de Chris Paul, David West e Tyson Chandler no News Orleans Hornets.  

Marcelinho não teve a mesma sorte, mas bateu no aro. No início dos anos 2000, o capitão rubro-negro chegou a treinar no Portland Trail Blazers durante a Liga de Verão. O acerto não veio, e o destino do jogador foi a Europa. Sem maiores frustrações, o capitão rubro-negro e um dos líderes do tri do NBB agora terá a oportunidade de realizar parte do sonho de atuar na principal liga de basquete do mundo.

- Foi um contrato muito importante para o Flamengo e para o Brasil. Fico muito feliz de estar entrando para a história como um dos representantes do primeiro time da América Latina a jogar uma pré-temporada da NBA. Acho que é uma oportunidade que vai abrir portas para outros clubes brasileiros seguirem o mesmo caminho futuramente - afirmou o ala.

Competitivo até nos treinamentos, Marcelinho nem sabe quais adversários irá enfrentar, mas levanta uma dúvida que não deixa de ser uma preocupação.

- Não sabemos ainda quais serão os times, mas acho que dá jogo sim. Só temos que saber se vamos jogar nas regras da Fiba ou da própria NBA. Embora a gente conheça as diferenças, na prática a coisa não é tão simples assim - lembrou o camisa 4 do Flamengo.

Algumas regras da Federação Internacional de Basquete são diferentes da NBA, como, por exemplo, o tempo de cada quarto (10 minutos na Fiba e 12 na NBA) e o número de faltas que cada jogador pode cometer (cinco na Fiba e seis na NBA).

Quem também vibrou com a oportunidade única de dirigir um time brasileiro em terras americanas foi o técnico José Neto. Mais do que uma conquista do Flamengo, o assistente da seleção brasileira principal divide os méritos com os dirigentes da Liga Nacional de Basquete e espera que isso seja o primeiro passo para um intercâmbio maior entre o NBB e a NBA.

- Acho que essa é um conquista do Flamengo, que a cada temporada investe mais alto na sua equipe de basquete, em conjunto com o pessoal do NBB, que tem feito um trabalho muito bom e que se reflete no ótimo momento do basquete brasileiro. Isso tem que servir como motivação para que outras equipes que vale a pena investir e que tudo é possível. Acho que o Flamengo terá uma responsabilidade enorme de representar bem o Brasil para que esse seja apenas o primeiro passo para um intercâmbio maior entre as duas ligas - disse José Neto.

Flamengo campeão NBB comemoração final (Foto: André Durão / Globoesporte.com)Jogadores do Flamengo comemoram título do NBB sobre o Paulistano (Foto: André Durão / Globoesporte.com)


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.