Rueda explica escalação de Geuvânio como centroavante no Fla: ‘Ideia era ter o controle do jogo’

Rueda explica escalação de Geuvânio como centroavante no Fla: ‘Ideia era ter o controle do jogo’

Após a derrota de 2 a 0 para o São Paulo, neste domingo, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Reinaldo Rueda tentou explicar o motivo de ter escalado Geuvânio como centroavante e não Lucas Paquetá, que vinha sendo o substituto de Paolo Guerrero no Flamengo.

— A ideia com o Geuvânio e o Éverton Ribeiro era ter a bola, ter controle do jogo, buscar profundidade e ter o controle do jogo com jogadores habilidosos — disse.

Ele concordou que faltou eficiência para o Fla:

— Considero que o São Paulo foi eficaz, certeiro, abriu o placar com um escanteio. Depois, não deixamos de jogar. No segundo tempo, fomos mais agressivos, mas não completamos.

Antes da derrota para o São Paulo, Rueda chegou a afirmar, em entrevista ao Esporte Espetacular, que o título brasileiro era difícil, mas não impossível. Após o revés, o técnico caiu na real.

— Precisamos ganhar pontos importantes para alcançar a meta (Libertadores). Minha declaração (de ganhar todas as partidas) pareceu muito atrevida, muito utópica, algo irreal para o futebol brasileiro. O Corinthians está na liderança porque ganhou quatro jogos seguidos. É algo que tem que acontecer — finalizou Rueda.