– Essa situação de Guerrero falei há muito tempo com a diretoria. O Flamengo precisa pensar em alternativa a parte de Vizeu, de Paquetá, temos que contar com outro jogador. Ele vai ter série de compromissos. Tanto sobre ele como sobre Trauco também. Vivi isso quando classifiquei com Honduras depois de 28 anos para uma Copa – analisou Rueda, em entrevista ao globoesporte.com.

O técnico também relativizou o suposto "corpo mole" que Guerrero estaria fazendo. O comandante flamenguista entende que a preocupação em jogar ou não uma Copa do Mundo é muito diferente em atletas não brasileiros - e que isso ajudaria a explicar a demora no retorno:

– Existem distrações diversas para um jogador que vai para a Copa, ainda mais para quem não está acostumado a jogar Mundial. Para o brasileiro, ir a todos Mundiais é normal. Mas para uma cultura futebolística que passa gerações sem ir a Copa é outra coisa – completou o treinador.