O site ​UOL Esportes apurou a maneira pela qual o treinador lidou com algumas situações no vestiário do Fla, a começar por Emerson Sheik. Jogador experiente e prestigiado pela torcida rubro-negra, o camisa 11 vinha em péssima fase e o treinador chegou a conversar com o atleta após a fraca atuação no Fla-Flu de 26 de junho. O atacante se machucou, ficou fora por algumas semanas e chegou a nem ser relacionado para as partidas, mas voltou a ser acionado por Zé Ricardo nas últimas rodadas e foi titular contra o Corinthians.

Guerrero foi outro a "sofrer" com a meritocracia do treinador. Principal estrela do time até a chegada de Diego, o camisa 9 mantinha o status de titular absoluto. Após a contratação de Leandro Damião, o peruano perdeu um pouco a condição de "fundamental" para a equipe e nem sequer jogou contra o Vitória, quando havia acabado de retornar de compromissos com a Seleção Peruana.

O caso mais difícil é o de Paulo Victor. Muralha assumiu a vaga de titular e vem fazendo ótima temporada, tendo sido inclusive convocado para a Seleção. Segundo o veículo da UOL, o ex-dono do gol rubro-negro nunca escondeu a insatisfação pela reserva e já conversou com Zé Ricardo diversas vezes. Após uma conversa recente, o camisa 48 segue incomodado com a situação, mas decidiu respeitar a decisão do técnico e trabalhar.