Dados trazidos pelo ​Uol mostram que, independentemente da lesão do centroavante, existe uma diferença marcante. Paquetá contabiliza 11 partidas, ou 572 minutos em campo, e quatro gols marcados, enquanto o colega só teve a oportunidade de jogar 182 minutos (em quatro jogos) e tem o mesmo número de bolas na rede, só que ao longo de toda a temporada.

Segundo Rueda, o atleta de 20 anos é um jogador “fino”. “O Lucas tem vocação ofensiva, vontade e faz muito bem os movimentos da posição. Ele tem qualidade técnica e ao mesmo tempo agressividade. Tudo junto”, destacou o comandante. Está clara, assim, a sua preferência.

​​