Segurança do Flamengo que resgatou jovens na tragédia no Ninho revela: “Nunca mais serei o mesmo”

Segurança do Flamengo que resgatou jovens na tragédia no Ninho revela: “Nunca mais serei o mesmo”

Por: Venê Casagrande

Horas de terror, imagens tocantes e pedidos de ajuda. Estes foram alguns dos momentos de aflição que o segurança do Flamengo Benedito Ferreira passou durante o incêndio que vitimou dez jovens no Ninho do Urubu. Em meio às chamas, o funcionário ainda teve um ato de heroísmo ao salvar três garotos, evitando que a tragédia fosse ainda maior. Muito abalado com o ocorrido, Ferreira conversou com a reportagem do Coluna do Flamengo e evitou o rótulo de “herói” após a grande ação realizada por ele no centro de treinamento.

 Tô evitando ligar a televisão porque toda hora passa a mesma coisa. Eu não me considero (um herói) não. Eu poderia ter feito mais. Perdi dez. Desculpa eu não poder falar muito, porque tem muitas coisas que aconteceram que são bem recentes. Estou vendo uma forma também de explicar para todos o que aconteceu -, revelou o segurança.

Ferreira optou pelo silêncio, mas deixou evidente que as lembranças das dez vidas que se foram ainda estão bem vivas em sua memória e o machucam muito, fatos estes que fizeram o funcionário revelar que não será mais o mesmo após ter enfrentado todas as cenas da tragédia.

– Se eu te contar tudo o que aconteceu, você nunca mais será o mesmo. Eu mesmo não serei mais o mesmo. Eu só queria ter feito mais –, desabafou Ferreira.

FLAMENGO MANTÉM CONTATO COM FAMILIARES DE FERREIRA

Assim como vem realizando com as famílias das vítimas envolvidas no incêndio, o Flamengo se colocou à disposição para dar o total suporte psicológico ao segurança Ferreira, que esteve durante todo o momento na tragédia e foi determinante no resgaste de três jovens. Por opção, o funcionário prefere não receber a visita de um psicólogo do clube. No entanto, os contatos do Fla tem sido realizados através da família de Benedito Ferreira.

Dos três garotos hospitalizados, dois estão fora de perigo. Cauan Emanuel (14 anos), inclusive, já foi liberado e recebeu alta nesta segunda-feira (11) após visita dos jogadores do elenco principal do Flamengo. Francisco Dyogo (15 anos) segue internado, uma vez que precisa de tratamentos respiratórios. O caso mais grave é o de Jhonata Cruz Ventura (15 anos), que teve 30% de seu corpo queimado. Apesar do quadro grave, o boletim médico informou que o jovem está hemodinamicamente estável e teve melhora nos parâmetros respiratórios.