| Futebol

Sem querer, Flamengo roubou coração de Ludmilla

Em visita à Gávea, cantora fala de futebol e de sua paixão pelo Rubro-Negro

O Mais Querido. São 40 milhões de torcedores no Brasil e no mundo que vestem o Manto Sagrado e apoiam o Rubro-Negro seja na terra, seja no mar. Nossa Nação é enorme e também conta com a presença de ilustres torcedores, como cantores, atores e atletas que não escondem seu amor pelo Flamengo, e fazem questão de deixar claro seu time de coração para o público. A funkeira Ludmilla faz parte desse grupo e, em visita a Gávea, contou um pouco de sua história com o Mais Querido, e com o futebol.

Ela torce pelo Mais Querido desde pequena e conta como começou sua história com o Rubro-Negro, e quando realmente vestiu o Manto e entrou para Nação:

"Minha paixão pelo Flamengo começou por causa do pessoal do condomínio onde morava, lá em Caxias. Devia ter uns seis, sete anos de idade. E todo mundo do condomínio era Flamengo. Quando tinha jogo era bandeira, era blusa, todo mundo pendurado. Aí torcia pro Flamengo. Depois meu tio me levou pro Maracanã. Aí, adeus... Com aquela torcida maravilhosa...", explica Ludmilla.

image"Não esqueço quando cheguei ao estádio, vi aquela torcida linda na arquibancada. Aquele bandeirão descendo. Os gritos da torcida. Tudo isso me deixou arrepiada. Ali vi que era Flamengo mesmo. Mas meu tio fala sempre de um Fla-Flu, o Flamengo ganhou por 3 a 2, saí do Maracanã muito feliz, vibrei muito com os gols", complementou a cantora. 

Na visita a Gávea, a cantora teve a honra de entrar em campo com dois ídolos do Flamengo: Adílio e Júlio Cesar Uri Geller. Até elástico ela aprendeu com os craques da casa, e a intimidade dela com a redonda ficou evidente em poucas jogadas com os ídolos rubro-negros. A funkeira, que joga futebol desde criança e até chegou a organizar pequenos campeonatos na rua em que morava, elogiou o bate-bola com os craques:

"Ah, adorei. Dois ídolos da história do Flamengo, meu tio sempre falou deles, a geração do Zico, né? Faltou o Zico aqui... Deu pra ver o quanto eles ainda são bons de bola, fazem tudo com a maior naturalidade. É só encostar na bola que você já vê. Incrível", falou a funkeira. 

Ludmilla fez uma versão de um dos seus maiores hits, "Hoje" adaptado para o Flamengo, deixando clara a vontade de ter a sua música sendo cantada nas arquibancadas do Maraca. Você pode conferir a música na página oficial do Flamengo no Facebook.




Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/21961/sem-querer-flamengo-roubou-coracao-de-ludmilla

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.