| Futebol

Sem se intimidar, João Paulo convive com vaias no Fla: "Acostumado"

Erros do lateral nos jogos são sempre respondidos com protestos na arquibancada, mesmo com participação em lances de gol, principalmente em cruzamentos decisivos

 

A vida de João Paulo não é fácil no Flamengo. Responsável por cruzamentos decisivos para Alecsandro e Eduardo da Silva na campanha de recuperação do time no Campeonato Brasileiro, o lateral-esquerdo precisa conviver com vaias a cada erro cometido. A taxa permitida a ele pelos torcedores vai a zero.

Contra o América-RN, quarta-feira, na vitória por 1 a 0 (assista no vídeo acima aos melhores momentos) não foi diferente. Bastou um erro para a torcida pegar no pé do jogador. Mesmo assim, João Paulo ainda teve boa participação ofensiva, com cruzamentos perigosos e apoio constante ao lado de Everton pelo lado esquerdo.

João Paulo Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)João Paulo marca o atacante Rodrigo Pimpão no fim da vitória do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)



João Paulo não reclama. Procura entender o comportamento de quem está na arquibancada. Prefere valorizar o apoio que recebe quando consegue realizar uma jogada positiva. No entanto, sabe que a pressão vai continuar.

Já estou acostumado. Dou o meu melhor para ajudar e os torcedores têm visto isso"
João Paulo

- Sinceramente, nem penso nisso. Já estou acostumado. Dou o meu melhor para ajudar e os torcedores tm visto isso. Quando erra, pega no pé, mas estou tranquilo e feliz no Flamengo - disse João Paulo.

Desde o afastamento de André Santos, no fim de julho, João Paulo foi por dois meses o único jogador da posição no elenco. Recentemente, o clube aceitou dar uma oportunidade a Anderson Pico, que fez sua estreia na vitória por 3 a 0 sobre o Cruzeiro, domingo passado. Ele deve novamente atuar contra o Atlético-PR, dia 19, na Arena da Baixada.

O técnico Vanderlei Luxemburgo já demonstrou sua preocupação com a condição física de João Paulo, que atuou seguidamente em vários jogos sob o seu comando. Outros tiveram a oportunidade de serem poupados.

- Jogador não quer ser poupado. Estou ajudando o grupo. Se estiver esgotado, é bom dar uma segurada, mas estou bem. O professor é bastante inteligente para fazer esse rodízio. Estou feliz e jogando bem. Quero continuar nessa batalha. Não é questão de dar brecha, o grupo todo está indo bem - comentou João Paulo.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.