| Futebol

Silvia Ferreira completa 30 anos de Flamengo

Nutricionista do futebol lembra início no clube e não esconde o carinho pela instituição: "Devo tudo ao Flamengo"

"Silvinha" não esconde seu carinho pelo clube

"Silvinha" não esconde seu carinho pelo clube

Silvia Ferreira completa 30 anos de Flamengo
Nutricionista do futebol lembra início no clube e não esconde o carinho pela instituição: "Devo tudo ao Flamengo"

Nesta terça-feira (29.09), mais um colaborador comemora longo aniversário de Flamengo. Trata-se da nutricionista Silvia Ferreira, que alcançou a marca de 30 anos comandando a nutrição do Rubro-Negro, com a excelência que a levou a assumir a função na Seleção Brasileira, dos anos de 2001 a 2014, o que considera ter sido "uma grande honra". Sempre com sorriso no rosto, é uma das pessoas mais queridas do Centro de Treinamento George Helal. Com a simplicidade habitual, não deixa de agradecer ao clube e àqueles que ajudam a fazer sua rotina mais feliz.

"Devo tudo ao Flamengo. Não há uma palavra que traduza toda a minha gratidão de 30 anos. Isso aqui para mim não é um trabalho, é um prazer. Sempre encontro uma motivação para vir todos os dias. Venho com muita satisfação, felicidade, encontro amigos. Não sou melhor nem maior do que ninguém, então lutamos juntos todos os dias. Pode ser quem for, as meninas da cozinha, da faxina, do futebol. O Flamengo representa minha vida toda profissional. Com ela, veio a minha família, meus filhos. Cresci aqui como ser humano e profissional da nutrição, principalmente a esportiva. É mais fácil encontrar no funcionalismo público pessoas com tanto tempo de casa. Numa empresa privada é muito raro", afirmou.

O relacionamento de Silvinha, como é carinhosamente chamada, com o Mais Querido é um pouco mais duradoura, se contar o tempo em que ainda era estudante. Concedeu os primeiros passos na Gávea como estagiária, em julho de 1984. Completou a graduação em agosto do ano seguinte, e teve carteira assinada em 29 de setembro de 1985 para trabalhar apenas nas categorias de base. Em 1991, foi convidada para assumir o profissional. Mal sabia que começava a escrever uma bonita e, consequentemente, pioneira história no futebol do Flamengo.

"Quando comecei aqui ainda estudante, em 1984, falava-se muito pouco sobre nutrição esportiva. Não existia ainda esta gama de suplementos que existe hoje. Nosso suplemento era o alimento propriamente dito. Naquele ano, o coordenador da base era o professor Isaías Tinoco que, ao subir para os profissionais, me convidou para assumir o futebol profissional e acumular a função com a base. Agradeço muito a ele, que me deu esta oportunidade. Lógico que no início a gente fica um pouco receosa, apreensiva, pois nunca havia tido um nutricionista no profissional. Até então, os cardápios eram feitos pelos médicos. Eu tive muito incentivo do Isaías e fui muito bem acolhida pelo Departamento Médico. Me lembro bem do Doutor Giuseppe Taranto, que era o chefe do DM à época, que me deixou à vontade e me deu apoio. Os atletas e a comissão também. No início fiquei um pouco com medo, apavorada (risos)", relembrou.

Nesses 30 anos, lembra com carinho dos gostos de alguns atletas, como Romário, que "adorava uma coxinha de frango grelhada"; acompanhou carreiras em seu início, meio e fim; viu ex-jogadores que vestiram o Manto Sagrado continuarem no universo da bola e se alimentarem de seu cardápio até hoje, como Waltinho, auxiliar dos juniores, e Wallace, treinador do mirim. Entre memórias e horas de dedicação, garante que, embora desgastante, a rotina do futebol não atrapalhou muito sua vida pessoal, e agradece à família por isso.

"Eu sempre tive apoio muito grande dos meus pais, filhos. Sempre trabalhei de segunda à segunda, por conta do acúmulo entre futebol profissional e de base. Hoje temos o nutricionista Leonardo Acro, que divide esta responsabilidade, mas antigamente não. Então teve muito domingo que eu saía para cuidar do almoço dos atletas e chegava em casa às 15h, 16h. Às vezes tinha lanche para eles às 17h, quando o jogo era um pouco mais tarde. Meus filhos foram criados assim, mas sempre tive muito apoio e ajuda dos meus pais. Agora, estão todos habituados. Então, só tenho a agradecer ao Flamengo por tudo que fez por mim. Espero que o clube também esteja satisfeito com o meu serviço durante todo este tempo (risos)", concluiu.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/22243/silvia-ferreira-completa-30-anos-de-flamengo

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.