| Futebol

Sob pressão, Flamengo recebe o Coritiba na Ilha do Urubu

Técnico Zé Ricardo é contestado e time precisa voltar a vencer

Diz-se que nenhum homem é uma ilha isolada. Zé Ricardo, porém, estará no centro das atenções na Ilha do Urubu hoje, às 19h, contra o Coritiba. Para não ficar sozinho na dura missão de diminuir a pressão após dois jogos sem vitória em casa (derrota para o Grêmio e empate com o Palmeiras), o técnico conta com os jogadores e a torcida, a mesma que o critica, para transformar o estádio em um caldeirão e recolocar o Flamengo no trilho.

A perda de invencibilidade e a sequência ruim, porém, transformaram o clima festivo da Ilha do Urubu. O efeito de caldeirão para apoiar a equipe vale também para pressionar os jogadores e o técnico, que diante do Palmeiras teve sua saída pedida depois dos gritos de “burro”.

O ambiente não tem sido hostil apenas para quem é alvo no campo. Quem protesta também relata confusões até em jogos em que o time obteve a vitória. As arquibancadas têm sido palco de discussões e até brigas quando torcedores protestam contra atletas como Márcio Araújo e o treinador. Diante do Palmeiras, alguns que criticavam foram agredidos por quem não concordava.

O clube registrou duas confusões desse molde. Os que são contra vaiar durante o jogo e quem quer protestar mesmo assim. Outros torcedores foram interpelados quando reclamaram dos erros contra o Palmeiras. Dois brigões chegaram a ser levados para o Juizado Especial Criminal, conduzidos pela PM.

A queda de rendimento do meia Diego no Flamengo não era à toa. O jogador teve constatado desgaste muscular e não joga hoje. Foram 13 partidas desde que voltou ao time, após se recuperar de lesão. Diego chegou a ser poupado contra o Palestino, pela Copa Sul-Americana. Fora isso, jogou todas e ainda se desdobrou em funções que antes não fazia.

PREOCUPAÇÃO FÍSICA

Na sua ausência, Éverton Ribeiro deve ser deslocado para o meio, e Geuvânio ganhar chance na ponta direita. Zé Ricardo ainda pode fazer mudanças na zaga e no meio-campo, mas manteve o mistério. Na quarta-feira, contra o Santos, pela Copa do Brasil, Diego volta ao time, que não terá Éverton Ribeiro, Geuvânio e o goleiro Diego Alves, ainda não relacionado para hoje.

O rodízio que o Fla se propõe a fazer leva em conta primeiro a parte física. Outra limitação são os cinco estrangeiros por jogo no Brasileiro, o que mantém Conca fora. Vinícius Júnior está de volta ao banco após três jogos, e Ederson sobrou de novo


Seja o primeiro a comentar

Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/sob-pressao-flamengo-recebe-coritiba-na-ilha-do-urubu-21620570

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.