Ao todo, foram seis demissões no departamento de futebol, incluindo o ​diretor Rodrigo Caetano e o ​treinador Paulo César Carpegiani. Entretanto, um profissional não foi atingido pela 'limpa' e permaneceu na Gávea: o auxiliar Maurício Barbieri, de 36 anos.

Considerado um dos bons nomes da nova safra de treinadores, Maurício ganhou rodagem em clubes de pequeno porte. Como destaca o ​UOL Esportes, o treinador passou pelo Audax-RJ - onde conquistou acesso à Série A do Carioca -, RB Brasil e Desportivo Brasil, até aceitar o cargo de auxiliar de Carpegiani no Flamengo.

Adepto de uma filosofia moderna de jogo e especialista em trabalhar com jovens da base, o profissional conta com respaldo da diretoria rubro-negra para comandar, interinamente, a equipe principal, até a escolha de um novo treinador.

​​