| Futebol

Sonho realizado: torcedor de 103 anos vê Nacional na final da Libertadores

Don Ramón Martínez, que jogou com o ídolo Arsenio Erico nas categorias de base do Trico, foi ao Defensores del Chaco no jogo de ida da decisão: "Posso morrer feliz"

Durante muitos anos, Don Ramón Martínez carregou orgulhoso a memória da época em que jogou com o maior ídolo do futebol paraguaio, Arsenio Erico, nas categorias de base de seu clube de coração, o Nacional-PAR. Aos 103 anos de idade, o bravo torcedor do Nacional Querido pôde acrescentar mais um momento de sua extensa vida dedicada ao Tricolor paraguaio: ver seu time na final da Libertadores.  

Os familiares dizem que após a classificação para a inédita decisão, Don Ramón não hesitou em manifestar sua vontade de ir ao Defensores del Chaco para acompanhar a primeira partida contra o San Lorenzo, que terminou empatada em 1 a 1, na última quarta-feira (6). A família montou uma operação para levar o experiente torcedor nacionalófilo ao estádio. E foi bem realizada.  

- Papai estava como um garoto que vai pela primeira vez ao estádio - conta sua filha Amélia, ao site oficial da Conmebol.   

torcedor nacional paraguai (Foto: Nestor Soto/Conmebol)Torcedor do Nacional-PAR, Don Ramon Martínez, de 103 anos, realizou o seu sonho de ver o clube do coração jogar uma final de Libertadores. Ele assistiu no Defensores del Chaco o empate contra o San Lorenzo (Foto: Nestor Soto/Conmebol)


Don Ramón se instalou no setor Preferencial do Defensores del Chaco, sentiu a emoção do gol do empate no último minuto, marcado por Júlio Santa Cruz, e realizou um sonho.   

- Eu vi o Nacional na final da Libertadores, o que mais posso pedir? Agora posso morrer feliz – declarou Ramón, também à Conmebol.  

San Lorenzo e Nacional-PAR jogam nesta quarta, às 21h15, no estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires. Após o empate por 1 a 1 no jogo de ida, uma vitória simples dá o título para qualquer uma das equipes. Novo empate leva a decisão para prorrogação e se a igualdade persistir o título será definido nos pênaltis. Na decisão não há saldo de gols qualificado.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.