A Procuradoria do STJD acusou o Vasco de não prevenir e reprimir brigas e nem manter o estádio em condições de segurança para torcedores, jogadores e demais profissionais envolvidos em um jogo de futebol. O Flamengo também foi punido com uma multa de R$ 5 mil por conta do arremesso de uma lata ao gramado.

Presente em boa parte do julgamento, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, isentou o clube de qualquer responsabilidade no caso.

"Querer atribuir ao Vasco, dizer que o Vasco tem ligação com a sua torcida. Pelo amor de Deus. Aquilo não é torcida do Vasco, são meia dúzia de vândalos. Aquilo vem de fora para dentro. O Vasco não tem nenhuma associação com vândalos, nenhuma associação com Black Blocks. A quem interessava alguma coisa que acontecesse ali? Ao Vasco? É coisa externa. Veio de fora para dentro. Isso que deve vir a ser apurado pelas autoridades. Mas a instituição? Pelo amor de Deus. Não pode pagar severamente pelo que vem acontecendo", afirmou o mandatário.

O Vasco ainda pode recorrer da decisão do STJD.

​​

​​