| Futebol

Taça Toyota passa por restauração

Departamento de Patrimônio Histórico completa recuperação de troféu

Adílio veio à Gávea para reencontrar com conquista

Adílio veio à Gávea para reencontrar com conquista

Em mais um passo importante do processo de recuperação da história rubro-negra, o departamento de patrimônio histórico do clube completou a restauração da Taça Toyota de 1981. Depois da Taça do Mundial, a peça é o segundo prêmio de 1981 a passar pelo processo.

E ninguém mais adequado do que um dos craques que a conquistaram para recebê-la. O eterno camisa oito Adílio veio à Gávea e falou sobre a conquista.

"Lembro do técnico Claudio Coutinho dizendo que tínhamos que ser campeões mundiais para que lembrassem da gente, que ganhar aquele título é o que nos marcaria na lembrança da torcida. E foi assim mesmo. Dez, vinte, trinta e quatro anos depois ainda lembram daquele time", recordou.

A Taça Toyota é um símbolo da conquista do mundo em 1981. Oferecida pela patrocinadora do confronto entre Flamengo e Liverpool, foi conquistada pelo Flamengo. Paralelamente à taça da organização do torneio, o Rubro-Negro recebeu o troféu prateado. À ocasião, foi levantado por Zico e ganhou importância simbólica.

Daniel Rosenblatt, responsável pelo departamento de patrimônio histórico do Flamengo, contou como é o processo de recuperação da memória das conquistas do Mais Querido.

"A restauração dos troféus segue um caminho aleatório. O Flamengo não é só futebol. Estamos na segunda leva de restauração e recuperamos também taças de vôlei, de boxe, outras modalidades. Recentemente, restauramos o do Mundial e agora o da Taça Toyota", conta. Para o historiador, é necessário chamar a atenção para as atividades do departamento. "É importante renovar estes dois troféus para conscientizar, chamar a atenção das pessoas para a importância de termos um acervo - não só de troféus - organizado. Se o Flamengo é o que ele é, é por causa das conquistas. E a maior glória que temos são os troféus, as medalhas, que marcam estas glórias. E, lógico, os atletas que as conquistaram", afirma.

Daniel conta que este processo depende do apoio de sócios e torcedores rubro-negros. "A restauração foi através da ajuda de sócios que ajudaram o departamento e este é o caminho. É importante que as pessoas saibam que o Patrimônio Histórico é o lugar onde guardamos essas alegrias que todas as gerações de rubro-negros tiveram nos mais variados esportes que já tivemos", declara.

O processo de restauração
Cada troféu tem sua história única e a forma de restaurá-los também é diferente. Rosenblatt explica como foi feita a recuperação da Taça Toyota. "Cada troféu tem sua estrutura. Este, por exemplo, é de prata. Existem taças de bronze, de latão, de aço escovado... E cada uma passa por um processo diferente de restauração. Esta passou por uma recuperação na base. Ele é desmontado, a madeira é toda cuidada, reparada e colocada na cor original. Sendo feito de prata, ele foi polido e colocado na originalidade dele. Existem troféus que estão amassados, que não têm mais um material e é preciso substituir... Precisa-se criar novas fôrmas para os detalhes... E estes são mais caros", mostra.

O "departamento do amor"
O responsável pelo patrimônio histórico rubro-negro não deixa de ressaltar o trabalho feito por sua equipe. "No departamento, fazemos um trabalho de desenvolvimento, de dois anos para cá, e o mais importante para mim é que as pessoas saibam da importância dele. Eu costumo dizer que é o departamento do amor, da saudade. É onde a gente volta e pensa 'Fui nesse jogo! Presenciei aquela conquista!' e aí é onde conseguimos resgatar os valores da nossa história. Ao longo de 120 anos, temos diversas histórias e o patrimônio histórico faz um trabalho exatamente para recuperá-las. Fazemos pesquisas junto aos arquivos, bibliotecas e institutos históricos da cidade. Trabalhamos junto aos ex-atletas e parentes de ex-atletas, que têm muitos documentos guardados mas ficam receosos de doar. Temos um projeto de digitalizar estes documentos. Conversamos com pessoas que participaram de esportes como esgrima, tênis, que hoje não têm mais atividades profissionais, e os chamamos para virem aqui. É um trabalho gradual, mas na medida em que temos recursos vamos também tentando restaurar troféus, fotografias; além de buscar novas adições - fotos das sedes, da construção da Gávea, de atletas. É um trabalho de muita pesquisa e paciência", analisa.

Você também pode ajudar o Flamengo a contar seus 120 anos de glórias doando para o Patrimônio Histórico do Mais Querido fotos, artigos, revistas e bens históricos rubro-negros. Entre em contato através do email patrimoniohistorico@flamengo.com.br.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/22616/taca-toyota-passa-por-restauracao

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.