| Futebol

Tardelli e Maicosuel reencontram o Flamengo em mais um jogo decisivo

Atleticanos têm histórias relacionadas ao Rubro-Negro, seja como rival ou não. Finalista da Copa do Brasil será conhecido nesta quarta-feira, no Mineirão

Os dois têm história para contar. Os atleticanos Diego Tardelli e Maicosuel viverão mais uma partida decisiva que terá o Flamengo como um dos protagonistas. Seja a favor ou contra, o time rubro-negro traz recordações importantes para os dois, que nesta quarta-feira defendem o Galo, no Mineirão, no duelo de volta pela semifinal da Copa do Brasil.

A equipe comandada pelo técnico Levir Culpi conta com o futebol da dupla para inverter o placar de 2 a 0 construído pelos cariocas no primeiro jogo, no Maracanã. O estádio traz boas lembranças a Tardelli, e não só pelo primeiro gol marcado como profissional, pelo São Paulo, ainda em 2005.

Diego Tardelli e Maicosuel comemoração título Atlético-MG x Lanús Recopa (Foto: Reuters)Diego Tardelli e Maicosuel mais uma vez terão história com o Fla em jogos decisivos (Foto: Reuters)


Foi lá e com a camisa do Flamengo que ele foi decisivo pela primeira vez. Na final da Taça Guanabara de 2008, diante do Botafogo, saiu do banco de reservas para marcar o gol do título, aos 46 minutos do segundo tempo (veja no vídeo abaixo).

No mesmo ano, Tardelli foi novamente decisivo, e, com um gol e uma assistência, ajudou o Flamengo a conquistar o título do Campeonato Carioca, na vitória por 3 a 1 sobre o Botafogo.

- Com o Flamengo eu tenho boas recordações. Fiz gols importantes em 2008, na final da Taça Guanabara, do Carioca. O Flamengo foi um clube em que tive uma passagem rápida, mas marcante. É bom levar essa energia positiva para o jogo. E é sempre especial jogar contra o Flamengo - disse Tardelli.

 




O Flamengo foi um clube em que tive uma passagem rápida, mas marcante. É bom levar essa energia positiva para o jogo. E é sempre especial jogar contra o Flamengo"
Diego Tardelli

A história de Maicosuel com o Flamengo é curiosa. Em 2007, ele foi negociado com o Rubro-Negro depois de boa passagem pelo Paraná Clube. Mas o empresário do jogador, o ex-atacante Lê, entrou na Justiça alegando não ter sido consultado, e o destino do meia foi o Cruzeiro, rival do Galo.

Em 2009, Maicosuel foi para o Botafogo e, de possível destino, o Flamengo passou a ser rival. A partir daí, a rivalidade entre clube e jogador surgiu com decisões memoráveis. Ele não se esquece do lance no qual driblou Juan, que fez a falta e ainda partiu para cima do então botafoguense, no empate por 2 a 2 na primeira decisão do Carioca de 2009 (veja no vídeo abaixo).

- Muito da rivalidade que eu tenho contra o Flamengo vem dos tempos de Botafogo. Eram as duas melhores equipes do Rio de Janeiro naquela ocasião. Protagonizamos grandes duelos, e fiquei marcado, acho que muito, por aquele lance com o Juan, que lembram até hoje. Eu não tenho nada contra o Flamengo, tenho muitos amigos flamenguistas, outros companheiros que jogam lá também.  É algo que fica só fora de campo mesmo, que geralmente é lembrado para promover o espetáculo.

 

Naquele jogo de 2009, Maicosuel não marcou, mas se destacou com assistência para o gol de Reinaldo, de cabeça, o segundo da partida. No segundo e decisivo confronto, não pôde atuar, machucado.

O meia mantém a confiança da classificação na quarta-feira.

- O futebol é movido por esses antagonismos, mas tudo dentro de um respeito. Se eu odiasse o Flamengo, não teria cogitado nem a hipótese de jogar lá, como quase aconteceu. Espero ajudar a manter o Atlético-MG vivo nessa luta para conquistar a Copa do Brasil. Temos time para isso, nossa torcida tem uma força absurda, e não tem nada decidido. Pode ter certeza disso.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.