Segundo o ​globoesporte.com, o prazo final do clube chinês era esta quinta-feira. Sem a documentação, o Fla não consegue registrar a transferência junto à FIFA e, consequentemente, a CBF não reconhece o contrato firmado com o jogador. 

Indignado com a situação, o clube publicou uma nota explicando o imbróglio e criticando a postura do Tianjin - o comunicado fala até em sanções ao clube chinês

Confira a nota do Fla:

O Clube de Regatas do Flamengo informa que, de acordo com o previsto no regulamento de transferências da FIFA, deu entrada na ordem de transferência do atleta Geuvânio Santos Silva na data de abertura da janela internacional, 20/6/2017.

Nesta quarta-feira, 05/7/2017, encerrou o prazo máximo de 15 dias previsto no referido regulamento para envio da contra-ordem pelo clube chinês Tianjin Quanjian.

Diante do silêncio do referido clube chinês, o CRF encaminhou à FIFA nesta data o pedido de registro provisório do atleta, o que se espera seja concedido nos próximos dias.

A atitude do Tianjin Quanjian, que firmou contrato válido de transferência gratuita do atleta com o CRF, pelo período de 18 meses, será passível de sanções desportivas e financeiras.

Além disso, tão logo o registro seja concedido, o CRF irá pleitear junto à FIFA o ressarcimento ao clube chinês pelo período em que o atleta ficou impedido de atuar na equipe profissional.