| Futebol

Titulares do Flamengo vencem jogo-treino contra Tupi-MG por 2 a 1

Sob olhares de Bandeira e Ximenes, equipe titular vence nos primeiros 45 minutos, mas suplentes vacilam no fim e placar final termina 4 a 2 para a equipe mineira

Os titulares de Ney Franco, mesmo sem muita inspiração, fizeram a sua parte e, enquanto estiveram em campo, derrotaram o Tupi-MG por 2 a 1, no primeiro teste do esquema com três zagueiros adotado pelo treinador. Porém, após a volta do intervalo, o comandante trocou todo o time e o placar final terminou com triunfo da equipe mineira por 4 a 2, em jogo-treino realizado na manhã deste domingo no Ninho do Urubu.

Na etapa inicial, apenas gols em jogadas aéreas. O Fla saiu atrás após cobrança de escanteio aproveitada pelo zagueiro Fabrício Soares aos 16 minutos, mas logo conseguiu ficar à frente do marcador. Em jogadas pelas laterais, Everton e Samir fizeram de cabeça, após cruzamentos de Léo Moura e André Santos. No fim, um pênalti não foi marcado para os visitantes após Chicão tocar a bola com o braço dentro da grande área. A escalação inicial adotada por Ney foi a mesma dos últimos treinamentos: Paulo Victor, Wallace, Chicão e Samir; Léo Moura, Recife, Elano, Everton e André Santos; Paulinho e Alecsandro.

Para o segundo tempo, o time foi completamente alterado, e Muralha acabou fazendo o papel de terceiro zagueiro. A exibição, no entanto, foi fraca e com pouquíssimas oportunidades criadas. Com vacilos no fim, o Tupi conseguiu três gols em pouco mais de dez minutos: Hélder, de cabeça aos 37, Henrique, aproveitando rebote após cochilo da zaga aos 41, e Diego, de pênalti aos 48. O Rubro-Negro foi escalado com César, Fernando, Muralha (Amaral) e Erazo; Léo, Márcio Araújo, Luiz Antonio, Mugni (Gabriel) e João Paulo; Mattheus (Arthur) e Nixon (Negueba).

Enquanto os reservas sofriam a derrota, titulares foram para a academia. O presidente Eduardo Bandeira de Mello e o diretor de futebol Felipe Ximenes observaram todo o jogo-treino. Samir, que falou com a imprensa após o fim dos trabalhos, disse que a experiência foi válida.

- Implantamos o sistema que o Ney adotou durante a semana e foi bom para ver o que é bom e o que é ruim dos três zagueiros. Tiramos proveito do jogo, nosso laterais tiveram mais liberdade para atacar. E serviu para ver que não podemos subestimar nenhum adversário – resumiu.

O Flamengo, que teve Erazo em campo quatro dias após a eliminação do Equador na Copa do Mundo, não contou com Felipe e Hernane, em fase de recuperação física, além de Cáceres, que sofreu fratura na mão. Com folga na segunda-feita, as atividades no Ninho do Urubu serão retomadas na terça. O Rubro-Negro volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no dia 16 de julho, contra o Atlético-PR, no Moacyrzão em Macaé.


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.