Torcida marca presença outra vez e Fla tenta não estragar a festa de despedida de Julio Cesar no Maracanã

Torcida marca presença outra vez e Fla tenta não estragar a festa de despedida de Julio Cesar no Maracanã

Cinco dias depois de lotar o Maracanã em treino aberto que antecedeu a partida com o Santa Fé, pela Libertadores, a torcida do Flamengo diz presente novamente, para a despedida do ídolo Julio Cesar, neste sábado, diante do América-MG. Desta vez, porém, a festa pode ser estragada, dependendo da atuação do time e do resultado. Mais de 40 mil ingressos foram vendidos em um jogo que promete misturar euforia e tensão, pela segunda rodada do Brasileiro.

- Sempre fui cobrado no Flamengo, é time grande e tem que ser assim mesmo. Sei que se fizermos o gol, vão nos apoiar. Nada melhor do que fazer uma bela apresentação para dar ao Julio uma despedida com vitória - disse o lateral Rodinei.

Após mais um tropeço na Libertadores, em partida sem torcida, o Flamengo viu se multiplicarem as cobranças sobre vários de seus jogadores e em cima da diretoria. E entra em campo já de olho no compromisso com o Santa Fé na Colômbia, na quarta-feira, pressionado a recuperar os pontos perdidos em casa. Por isso, não está descartado que alguns atletas sejam poupados, entre eles Juan, que ontem não foi a campo no Ninho do Urubu.

Trauco, que se destacou no jogo-treino contra o Tigres, pode reaparecer na ala esquerda. Certeza são as ausências de Everton Ribeiro, suspenso, e Diego, machucado. O técnico Mauricio Barbieri deve colocar Arão numa vaga e Geuvânio na outra. Além de Júlio Cesar, a defesa pode ter a entrada de Leo Duarte se Juan não atuar ao lado de Réver. Rhodolfo segue em transição física após lesão. Quem entrar em campo, deve estar preparado para uma torcida impaciente.

– Eu não posso julgar o torcedor, porque ele está lá, paga o ingresso. Se o time não está bem eles vão vaiar. Temos que dar a volta por cima de tudo isso - completou Rodinei.