• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Tulio Rodrigues: “Contradições e falta de transparência. O que Tannure quer esconder da torcida?”

IMAGEM: REPRODUÇÃO/FLA TV

Com toda certeza a coletiva do chefe do departamento médico do Flamengo, Márcio Tannure, desta sexta (27), foi uma das mais constrangedoras que já pude assistir. Com o objetivo de esclarecer as diversas dúvidas da torcida através da imprensa, o que o profissional conseguiu foi deixar mais dúvidas e questionamentos no ar.

Não que a qualidade de algumas perguntas ajudassem para elucidação das respostas, mas a comunicação realmente não tem sido o forte. Tannure parecia querer agradar a todos e o objetivo não saiu como o esperado. Primeiro: Respondendo a primeira pergunta, tece elogios ao trabalho do seu setor muito elogiado em 2019, mas depois justifica a troca de diversos profissionais dizendo que não estava satisfeito com o que estava sendo feito. Segundo: Culpou o pouco tempo das férias e o número elevado de jogos de 2019 como os responsáveis pelas lesões, porém, esqueceu de falar que os jogadores ficaram mais de dois meses sem atividades em 2020 e mais onze dias de férias após o título Carioca até o inicio do Brasileirão. Pedro Rocha e Thiago Maia só chegaram este ano e até a chegada do treinador Domènec Torrent, eram pouco aproveitados.

Há também a questão das lesões do Rodrigo Caio. Segundo a CBF, o zagueiro se apresentou com dores no joelho e que jogava assim mesmo no Flamengo. Após o retorno do xerife, o clube o poupou após avaliação física e médica no dia 15 de outubro. A informação sobre dores no joelho direito só foi ocorrer no dia 21 do mesmo mês. Antes da lesão na panturrilha, divulgada no dia 30. O mesmo não ocorrer na divulgação do andamento da lesão do atacante, Pedro. Além de debochar do médico da CBF e receber até uma desmentido, o médico disse que a sua lesão era mais grave do que fora falado pela entidade máxima do futebol brasileiro. Essas e outras contradições, você acompanha no meu vídeo.

Confira o vídeo com análise da coletiva de Márcio Tannure:

Se você preferir ouvir:

Me siga nas Redes Sociais e vamos trocar uma ideia:

Youtube I Twitter I Instagram I Facebook

Publicado em colunadofla.com.