| Futebol

Um dia para esquecer, uma história para lembrar

flameng - Um dia para esquecer, uma história para lembrar

Caros Rubro Negros, caros amigos,

“O futebol é a coisa mais importante dentre as menos importantes”. A frase de autoria de Nelson Rodrigues poucas vezes foi tão pertinente quanto na tragédia que nos assola por conta da queda do avião que vitimou praticamente todos os jogadores da Chapecoense, além de jornalistas e da tripulação, deixando apenas 5 sobreviventes. Hoje pouco importa quem vai cair, quem subiu ou quem é campeão. A impressão é que o mundo da bola parou e chorou. Assim, serei mais um a usar o meu espaço de comunicação com a nossa enorme torcida não para falar sobre o Flamengo, mas para falar do único assunto que importa no momento.

Sem esquecer o lado humano que nos faz ter compadecimento diante de uma tragédia como a queda de um avião e juntando isso a parte esportiva envolvida no caso em questão, temos visto homenagens, luto, citações e indicações de apoio vindas de muitas partes do Brasil e do mundo. Times como Real Madrid, Barcelona, Porto, Bayer e outros manifestaram seus pêsames, assim como diversos clubes brasileiros. Jogadores como Neymar, Podolski, Pato, Messi e outros também se solidarizaram. A própria CBF teve a dignidade de adiar todo o calendário do futebol nacional por conta do desastroso ocorrido.

E mais: É nítido o sentimento de tristeza que toma conta do Brasil. E a despeito do lado humano envolvendo a fatalidade, a Chapecoense já vinha angariando espaço na mente e no coração dos torcedores brasileiros. Tal qual o América-RJ para os cariocas, a Chapecoense vinha de alguma forma se tornando o segundo time de muitos. Um time simpático, cuja as brincadeiras iam ao encontro do caminho brilhante que ele trilhava. “Chapeterror”, pela dificuldade de se jogar contra esse duro time na Arena Conda. “Um dos gigantes” por ser um time que nunca saboreou um rebaixamento na sua curta e meteórica história ascendente até a elite do futebol nacional. O empolgaço era grande quando se falava deles, em especial agora, às vésperas da final da Sul Americana, aonde de fato a Chape seria “o Brasil na final” do torneio.

E vou mais longe: acredito piamente que no imaginário ou mesmo no subconsciente do brasileiro a Chapecoense era a representação de algo que transcende o esporte e que vai de encontro a atual situação do nosso pais: uma representação do Brasil que da certo. E que dá certo muito mais através do trabalho duro e do planejamento do que através de um talento nato ou do famoso “jeitinho brasileiro”. É algo que da esperança. E esperança é muito importante nos tempos atuais. E mais…a Chape dá certo no mundo do futebol, aonde vemos times enormes sempre com grandes problemas de gestão, assolados por políticas anacrônicas e dirigidos por pessoas incompetentes e muitas vezes que põe interesses pessoais acima dos interesses da instituições que representam…Ora, isso é familiar pra algum dos meus leitores? A nível de Brasil? Enfim…

Muita coisa tem sido dita de ontem pra hoje nesse momento de profundo pesar e acredito veremos nos próximos dias um pouco do que a humanidade tem de melhor, tanto nas manifestações e homenagens como nas propostas para se lidar com as ramificações dessa catástrofe. Eu não sei o que vai ser do futuro da Chapecoense, mas tenho certeza que o dia 29/11/2016 é um dia para ser esquecido por nós. Mas a história que a Chapecoense vem trilhando e que se Deus quiser continuará a trilhar é uma história que não deve ser esquecida: pelo contrário, deve servir de inspiração e exemplo, dentro e fora do esporte.

Saudações Rubro Negras!!!

P.S: A verdade é que não existem palavras suficientes para definir essa tragédia. Que as famílias e amigos das vítimas e que a cidade de Chapecó encontrem a paz e a força para passar por esse momento de extrema dificuldade, perda e desesperança.

P.S 2: Queria agradecer ao amigo Gabriel Silva por ter sugerido que o tema da coluna semanal fosse esse. De fato esse é o assunto do momento e nada mais importa por agora. Hoje não tem time, rivalidade, nada. #forçachape

Luiz Henrique Amorim

contato@colunadoflamengo.com

 

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/11/um-dia-para-esquecer-uma-historia-para-lembrar/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.