| Futebol

Um dia para se jogar bola

Até aqui...

Nada de se dar importância a provocações, pressões e sensacionalismos midiáticos. Subterfúgios menores para vencerem um jogo semi-final de um campeonato decadênte, mal organizado e deficitário. 

Mas neste meio está o sempre invejado FLAMENGO, aquele principal rival de todos os demais, o time sempre a ser batido. Onde um erro de arbitragem a seu favor é transformado em comoção, quando do contrário, o mesmo erro é interpretado como no máximo um lance polêmico, ou é  logo esquecido.
Somos o CARRO CHEFE, O TREM PAGADOR da Federação,  do Consórcio, da Mídia e também dos nossos co-irmãos. Sem a presença Rubro-Negra, o "carioqueta" estaria condenado a um TOTAL  fracasso, nossa participação é o que ainda resta de interessante nesta disputa.
Com a volta de Eurico Miranda ao poder vascaíno, e por tabela a Federação, reascenderam-se os ódios, as brigas, os desentendimentos, o clima ficou tenso e pesado contra o "mais querido". Afinal, um simples amistoso  é um campeonato à parte para eles, uma decisão como essa será GUERRA!
Dentro das quatro linhas, não temos muito o que temer, somos superiores tecnicamente, mesmo com os desfalques de última hora. Nossa Nação estará presente como de hábito, em muito maior número. Camisa, tradição, questão psicológica, tudo a nosso favor. Salvo o imponderável do futebol, uma bola vadia ou mesmo a presença do "sobrenatural de Almeida", somos francos favoritos desta partida, desta decisão de semi-final. Temos que ficar atentos as bolas alçadas em nossa área, um trunfo que rendeu aos vices, alguns lances de real perigo. No mais, é JOGAR BOLA, impor o nosso melhor jogo.....O Luxa ainda não escalou o time, mas não deve fugir muito de P.Vitor, Pará, Bressan, Wallace e Pico, Jonas, M.Aráujo e Everton, M.Cirino, Alecsandro e Gabriel. Fora disso, poderá aparecer a escalação de um L.Antonio ou mesmo de Arthur Maia. Vamos para o jogo, com muita confiança numa grande vitória Rubro-Negra...!!!

 

Até aqui...

Se formos fazer uma análise numérica da temporada rubro-negra  ATÉ AQUI, encontraremos um aproveitamento significativo. Mas será que estamos jogando um bom futebol, um futebol convincente, suficiente para conseguir resultados realmente que nos dê ampla satisfação, ter condições efetivas para a disputa de títulos mais importantes. Lembrar dos possíveis reforços que ainda deverão chegar, mas que todavia, ninguém sabe quem são, acrescentar as novidades já certas de Armeiro e Almir....
Na realidade ainda não jogamos uma grande partida este ano, daquelas bem convincentes, que nos daria a certeza que estaríamos no caminho certo,  que estaríamos  avançando técnica e taticamente. Num campeonato fraco como o Estadual , que não é mais parâmetro para uma análise mais segura, já tivemos dificuldades, como seria nas fases mais agudas da Copa do Brasil e no sempre difícil Campeonato Brasileiro. Teremos sempre que ter um adversário que nos ataque, para num contra-ataque veloz possamos surpreende-lo, ou continuaremos a ter grandes dificuldades contra um time que se feche na defesa. Por enquanto estamos com as atenções voltadas para as finais do Estadual, convivendo também com a continuidade dos boatos de uma  possível saída do treinador Luxa para o S.Paulo. A fila vai andando, precisamos de respostas para as  nossas questões dentro das quatro linhas. Muitas nebulosidades e interrogações  no sempre espinhoso caminho Rubro-Negro, mas temos amplas esperanças  que  poderemos  chegar ao topo !!!
ATÉ AQUI...22 jogos....16 vitórias....5 empates....1 derrota.....39 gols a favor, 10 contra...saldo de 29 gols
mais de 85 % de aproveitamento.....

 

Histórias Rubro-Negras

LÊ , MAIS UM HERÓI POR UM DIA...!!!
 
Aquela Mercossul de 1999, quantas dificuldades, anos de chumbo para o Flamengo. Nada mais, nada menos que  Edmundo Santos Silva na presidencia do clube. Já havíamos  ganho o Carioca daquele ano, nos defrontamos contra o  Ultra Favorito Vasco, foi o início de uma infinidade de vices que dura até hoje, 1 X 0 gol de Rodrigo Mendes. Na Mercossul perdemos Romário para as finais, o falso moralista Edmundo Santos Silva resolveu afasta-lo do elenco, depois de uma derrota para o Juventude de Caxias do Sul, onde o falado "baixinho" resolveu se esbaldar na fria noite da Serra Gaúcha. Acertou na filosofia disciplinar, mas disciplina é o que sempre faltou ao tresloucado e desonesto ex presidente de péssimas recordações. 
Um título impensável à aquela altura, mas o Flamengo sempre desafiando o imponderável do futebol. Chegamos as finais contra o também favorito Palmeiras, no Maracanã um sensacional 4 x 3 para o rubro-negro, faltava a finalíssima no velho Parque Antartica, casa do porco ou do chamado verdão. Uma simples vitória   daria o título ao favoritaço de todos, e principalmente da Mídia Esportiva.Os doutos midiáticos davam a decisão como favas contadas para os paulistas, nossa Nação é o que restava para a crença de um grande resultado rubro-negro. Começa o jogo, domínio paulista, algumas chances e escaramuças perigosas contra o nosso arco, aos 20 minutos Arce de pênalti inaugura o placar para os verdes. O Flamengo tenta empatar, tem algumas boas chances, mas o primeiro tempo termina com a vantagem palmeirense. No segundo tempo, o grande treinador Carlinhos consegue mudar a forma do time atuar, logo aos 5 minutos Caio empata para o mengo, aos 11 minutos Rodrigo Mendes vira o marcador. Porém o Palmeiras não se dá por vencido, reage com o incentivo de sua torcida, vai pra cima, Arce aos 20 minutos empata de falta o emocionante jogo, 2 x 2 ainda daria Flamengo campeão. Todavia o ex rubro-negro P.Nunes desempata para o time da pauliceia. Muita gente acreditou que a fatura estaria finalmente  liquidada, mas aos 38 minutos daquele segundo tempo, eis que surge o novato e desconhecido Lê, numa linda tabela com Reinaldo recebe na frente e diante de Marcos toca para o fundo das redes palmeirenses. Ainda faltavam cerca de dez longos minutos, o verdão veio com tudo, desespero nas hostes do porco, aos 48 minutos o árbitro trila o seu apito e o Flamengo é o legítimo Campeão da Mercossul de 1999. LÊ é o herói, carregado em triunfo, mesmo que por um dia. Jogamos nesta heróica jornada com Clemer, Maurinho,  Célio Silva, Juan e Athirson, Leandro Ávila , Marcelo Rosa,( Lê )  Léo Inácio, ( Rodrigo Mendes ) e Caio (Iranildo ) Leandro Machado e Reinaldo. Romário foi o artilheiro com 8 gols , jogamos 12 jogos, ganhamos 6, empatamos 3 e perdemos 3, marcamos 33 gols e sofremos 18, saldo de 15 gols....SRN


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.