| Futebol

UM PASSO A FRENTE

DEPOIS DO VEXAME

 

Cada um de nós aqui tem o Flamengo como paixão principal. Somos capazes de acompanhar qualquer esporte (até mesmo automobilismo, lembram?) desde que a marca Flamengo esteja sendo representada. As arquibancadas lotadas no basquete, de quem se acostumou a ver este esporte em um nível absolutamente diferente na NBA, são a maior prova disso.

  Mas é o futebol que nos tira sono, apetite, faz o coração disparar de verdade, faz chorar de alegria e tristeza, nos uniformizar e correr para os estádios, pagar ingressos a qualquer preço, ficar ligados na TV até para sorteio de chave na Libertadores, acompanhar resenhas, dissecar jornais, ansiar por novidades para o elenco, transformar desconhecidos em ídolos, dispensar a balada para poder assistir um jogo, discutir feio com amigos e nos proporcionar êxtase após cada conquista. Nos apaixonamos pelo futebol como consequência natural dessa nossa descomunal paixão Flamenga.

E se amamos futebol, e vivemos naquele que costumam dizer ser o país dele, seria incoerente não torcer também pela Seleção de onde nascemos. Não como torcemos pelo Flamengo, CLARO, mas torcemos.

Nessas horas, torcedores dos mais diversos clubes se unem, os normalmente indiferentes ao esporte comemoram gols, se confraternizam e entendem um pouco do que nos mobiliza TANTO o ano inteiro. Os que nos olham como “fanáticos loucos” saboreiam uns goles dessa nossa loucura e compreendem um pouco do que sentimos diariamente. A diferença é que nessa época de Copa eles estão apenas explicitando o amor por seu país, enquanto nós dividimos o amor pelo nosso país, com o amor pelo futebol.

E quem ama o futebol, por mais decepcionado que esteja nesse momento com a Seleção Brasileira, não pode estar totalmente triste. Acostumados que estamos com jogos no Carioca e Brasileiro, é impossível não estar absolutamente extasiados com a QUALIDADE do espetáculo que assistimos. Entendo perfeitamente a tristeza da maioria, mas seria impensável, para qualquer amante de futebol, não reconhecer a BELEZA do que nos foi mostrado ontem. De técnica, de tática, de organização, de humildade e até mesmo de respeito, já que poderiam facilmente nos impingir um placar até de 10 ou 12, mas preferiram se poupar, nos poupando de uma humilhação maior ainda também.

Quis o destino que estivessem envergando uma camisa feita em nossa homenagem. Um modelo que retrata quase perfeitamente o modelo de agora. Não o futebol. O futebol homenageado mesmo foi o da equipe que a usava 35 anos atrás. Os mais jovens, que não tiveram a oportunidade de ver aquela nossa máquina de jogar futebol, acabaram vendo um pouco do que nos acostumamos a assistir semanalmente naquela época, quando uma equipe de camisas de listras largas em vermelho e preto encantava O MUNDO, calava o Mineirão, deixava 4\5 da população brasileira em desespero e a nós, rubronegros apaixonados, um gostinho de “quero mais”.

O povo brasileiro, que tão enebriado ficou com a realização da Copa em seu país, não pareceu se importar tanto com as BARBARIDADES financeiras que vieram a reboque, nem percebeu a decadência do futebol praticado aqui. Se permitiu distrair com o modismo dos cabelinhos penteados para cima e as chuteiras coloridas, fechando os olhos para os sinais que a Libertadores deste ano já expunha. Possivelmente, esse MASSACRE de ontem vá fazê-lo entender que MUITA coisa precisa mudar. Dos nomes dos governantes (na política e no esporte) ao modo de se administrar e praticar futebol aqui.

E, neste ponto, acredito que o Flamengo esteja um passo a frente dos demais. Não propriamente dentro de campo, mas na forma séria e responsável de administrar o clube MAIS importante desse país. Na minha maneira de ver, mesmo diante de TODAS as dificuldades que estão enfrentando, para equacionar pendências contraídas em gestões passadas, este é o único caminho possível, para que, em futuro próximo, possamos ver em campo novamente, uma equipe com camisas de listras horizontais vermelho e pretas, dando shows como o que assistimos ontem, mas desta vez novamente com um escudo no peito representando o Flamengo.

 

PRA CIMA DELES, MENGÃO !!!


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.