| Futebol

Uma viagem com a Nação Rubro-Negra

Sócios-torcedores encaram estrada com animação e bom humor para apoiar o Mengão em Cariacica

flameng - Uma viagem com a Nação Rubro-Negra

Torcedores estavam animados mesmo com partida às 5

Nove horas de estrada dentro de um ônibus, com apenas uma parada. É de se esperar que seja uma viagem de tédio, ócio e busca por passatempos - isto sem falar nas outras nove horas da volta. Mas nada disso é verdade quando se viaja com a torcida do Flamengo. Neste domingo (26), sócios-torcedores do programa Nação Rubro-Negra trocaram seus pontos pela ida a Cariacica, onde o Flamengo enfrentou o Cruzeiro. E nenhuma viagem pode ser igual.

Nem mesmo o horário esfriou a animação dos envolvidos. O ônibus saiu da Gávea às 5h da manhã, carregando os 36 integrantes da ação. Assim que a partida foi dada, os rubro-negros entoaram o hino do clube. Em seguida, outros clássicos das arquibancadas foram cantados. A resenha e o bom humor tomaram conta e amizades foram feitas. Com o passar do tempo, os integrantes foram optando pelo sono - com um longo dia de apoio ao Flamengo pela frente, o descanso seria importante.

Com a aproximação do destino final, a animação tomou conta novamente. Em participação no periscope oficial do clube, pelo twitter, os viajantes cantaram mais músicas da torcida rubro-negra e contaram causos. Teve até torcedor que trancou a faculdade para acompanhar o Mais Querido!

No estádio Kléber Andrade - o Klebão -, os sócios-torcedores ganharam ingressos e puderam acompanhar a emocionante virada que o Flamengo conseguiu sobre o Cruzeiro, com gols de Guerrero e Mancuello aos 35 e 43 minutos do segundo tempo, respectivamente. O resultado fez com que, na volta, o que era alegria se transformasse na mais completa euforia.
Logo após a saída de Cariacica, o veículo transportando os torcedores fez uma parada em uma lanchonete. Ali, a galhofa tomou conta. Além dos 36 sócios-torcedores, havia outro grupo de rubro-negros. As músicas da Maior Torcida do Mundo foram cantadas - com versos alterados para celebrar os pratos oferecidos pelo estabelecimento. Os nomes dos atendentes foram entoados e até o gerente foi homenageado com o canto "O gerente é rubro-negro! Ô, ô ô ô ô!". O ápice foi quando, incitada por um dos integrantes, a massa levantou descansos de papel e bandejas, formando um mosaico improvisado.


Bem-humorados, torcedores transformaram bandejas em um "mosaico"

A bagunça toda foi feita com alegria e os funcionários do local se divertiam com a farra rubro-negra. Feitos (e devorados) os pedidos, os presentes ajudaram os trabalhadores a recolher o lixo e guardar as bandejas. De volta ao ônibus, a conversa tinha só um tema: as emoções vividas naquela tarde.

A "delegação" chegou ao Rio entre as 4h e 5h da madrugada de domingo para segunda (27). Os rubro-negros se dispersaram e voltaram à rotina com o sentimento de que viveram um dia especial - tanto pelo objetivo alcançado pelo Flamengo dentro de campo quanto pelo caminho percorrido até lá.

*Colaborou sob a supervisão de Ricardo Taves

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/24190/uma-viagem-com-a-nacao-rubro-negra

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.