VAR ontem, hoje e sempre!

VAR ontem, hoje e sempre!

Olá, companheiros (as) de Coluna do Flamengo. Tudo bem? Imagino que depois da “garfada” de ontem, não! É inacreditável que em pleno 2018 ainda tenhamos que discutir sobre erros de arbitragem. Nem bem começou o Brasileirão e já temos que ficar com a “cabeça inchada” por causa de erros crassos.

Isso é apenas fruto de uma decisão mesquinha e covarde de alguns clubes do futebol brasileiro que decidiram não colocar o VAR (árbitro de vídeo) no principal torneio nacional. Devemos sempre lembrar os clubes que votaram “não”. Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará.

Há tempos venho dizendo que o uso da tecnologia precisa ser instalado no futebol brasileiro para trazer mais transparência nos resultados. Por isso é preciso duas considerações sobre a votação.

1 – os clubes não têm dinheiro para pagar o árbitro de vídeo

Demagogia pura. Basta ver que Botafogo, Bahia e Chapecoense votaram a favor do VAR. O Corinthians, por exemplo, votou contra, mas teve R$8 milhões para comprar o Mateus Vital; Cruzeiro se propôs a pagar R$ 10 milhões peo veterano Fred (que ainda não pagou);

A continuação do meu pensamento vem no item dois.

2 – os valores propostos pela CBF foram caros

Obviamente. Há matérias mostrando que o uso do árbitro de vídeo é BEM mais barato que o proposto pela CBF. Isso mostra, mais uma vez, que a Confederação joga contra o futebol brasileiro. Por isso, os clubes deveriam se unir e eles próprios correrem atrás de equipamentos mais viáveis financeiramente. Já passou da hora de entender que apenas a união pode melhorar o esporte bretão, que cada dia caminha pra trás.

Além dos clubes, os torcedores também precisam se unir, para pedir as diretorias um posicionamento mais firme sobre o uso da tecnologia. Não podemos viver achando que está tudo normal, porque não está!!!

O caso do pênalti e da expulsão de Éverton Ribeiro é apenas o primeiro de muitos que virão no torneio, e que influenciarão diretamente o resultado final, seja na busca pelo título, vaga na Libertadores, ou até mesmo rebaixamento.

Deixar os erros acontecerem beneficia alguém. A questão é: quem?

TEJE DITO!!!

1 – sinceramente, não consigo entender as viúvas de Éverton Cardoso. Jogador útil, polivalente, mas que não é craque. O São Paulo resolveu pagar a multa, não tem muito o que o Flamengo fazer. E, por favor, sem demagogias de que a diretoria deveria ter aumentado a multa antes, ou valorizado o profissional. Falar isso agora que a negociação está acontecendo é muito fácil. Lembrando também que quando surgiu o burburinho de que o Mais Querido trocaria o meia-atacante por Felipe Melo, muitos desses que estão criticando apoiaram.

2 – sobre o Barbieri. Não o conheço, mas as mexidas dele ontem foram péssimas. Mesmo que o Ceifador não seja um jogador de recomposição, tirar ele facilitou a vida do Vitória. Tanto que eles deram um “baile” em posse de bola. Sorte que não criaram tantas jogadas. Com o Arão em campo jogamos com menos dois.

3 – sei que “teje dito” está errado. Estou usando apenas uma forma coloquial tão falada pelos brasileiros.

Matheus Brum
Jornalista
Twitter: @MatheusTBrum

Gostou? Comente! Não gostou? Comente mais ainda! Mas, por favor, vamos manter o diálogo sem xingamentos ou palavras de baixo calão. O bom diálogo engrandece o homem e nos faz aprender, diariamente!