| Futebol

VENCEMOS

Mas não convencemos

 Tudo bem que fizemos o dever de casa, mas foi uma tarefa mal feita.

Jogamos contra o pior time do campeonato, que não por acaso ocupa a última colocação e apresentamos os mesmos erros de sempre.

Existe um buraco entre o meio de campo e defesa que técnico nenhum até agora conseguiu corrigir.

O time demora muito a recompor o sistema defensivo quando perde a posse de bola e por isso raramente consegue jogar compactado em sua defesa.

Espero que, com essa parada no campeonato em virtude dos jogos pela eliminatória da Copa do Mundo, o Oswaldo consiga corrigir esses erros.

Mas vamos ao jogo:

Como era de se esperar o time do Joinville armou uma retranca com todos os seus jogadores marcando atrás da linha da bola quando atacado, o que dificultava em muito o nosso toque de bola.

Mas mesmo assim conseguimos criar algumas chances de gol. Em uma delas o zagueiro tirou um chute do Paulinho quase em cima da linha do gol e em outra Canteiros e Everton protagonizaram o lance mais bizarro da partida, desperdiçando boa jogada de Paulinho pela direita com duas furadas cinematográficas.

Afora um chute de Paulinho no travessão, não vejo nada mais a destacar no primeiro tempo, a não ser os nossos costumeiros erros de passe.

Voltamos para o segundo tempo encontrando a mesma dificuldade para furar a retranca armada pelo Joinville até que, aos 11 minutos o Guerreiro deu uma arrancada pela direita e foi parado com falta na entrada da área, que Ayrton cobrou com uma categoria Petniana bem no ângulo esquerdo do goleiro.

O gol serviu para acalmar o time que passou a tocar a bola aguardando que o adversário se expusesse, o que não demorou a acontecer.

Mas mesmo com mais espaço para atacar continuamos sem agredir o Joinville e errando muitos passes, principalmente com o Allan Patrick, que em uma das poucas boas jogadas que proporcionou, fez um belíssimo lançamento para o Gabriel, que acabara de entrar no lugar do Paulinho, fazer um belíssimo gol, encobrindo o goleiro adversário, aos 34 minutos.

Depois foi só ficar tocando a bola esperando o tempo passar e desfrutar do belo espetáculo que a Magnética fazia na arquibancada.

Chegamos aos 44 pontos e estamos a 2 da zona de classificação para a Libertadores, mas temos que melhorar muito para conquistar a tão sonhada vaga.

 

ATUAÇÕES:

Bolão: Ayrton (pela pintura do gol de falta)

Bola: Cesar, Cesar Martins, Samir, Jorge, Marcio Araújo,    Canteiros, Allan Patrick, Everton, Paulinho, Gabriel, Guerreiro e Kayke.

Bolinha: Pelo potencial que tem e o futebol que está apresentando, talvez o Guerreiro merecesse esta avaliação, mas penso que devemos ter mais paciência com ele, que está voltando de uma contusão no tornozelo e também porque sofre sempre uma das mais fortes marcações do campeonato.

 

 

 


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.