| Futebol

Vencemos, e só! O Fla bipolar, continua devendo!

flameng - Vencemos, e só! O Fla bipolar, continua devendo!

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

Mais um jogo pela dificílima Taça Libertadores da América! Mais uma vitória daquele jeito flamengo de ser!

Maracanã lotadaço! Torcida apoiando incondicionalmente! Mosaico maravilhoso! Um pano de fundo perfeito para o time entregar 100% em campo e iniciar a virada. Virada com atuações convincentes, com vitórias incontestáveis e, principalmente, demonstrando superioridade dentro das quatro linhas. Tudo isso aconteceu (parcialmente)… no primeiro tempo (mesmo com o devaneio zericardiano Trauco-Nê pela esquerda)!

Pudemos presenciar um Flamengo há muito não visto (desde o jogo contra o San Lorenzo, um mês atrás). Marcação alta, compactação defensiva, ofensividade, objetividade e criação de jogadas. Chutes de fora da área, triangulações, troca de posicionamento dos atacantes. Tudo o que nós pedíamos aconteceu… no primeiro tempo. E o Atlético não foi tão mal assim. Em alguns minutos da partida teve o controle do jogo e maior posse de bola, foi muito efetivo. Mas fomos melhores, fomos eficazes!

Então veio o segundo tempo e pudemos observar que o Atlético Paranaense entrou realmente no jogo (porque na etapa inicial o Flamengo exerceu certo controle). Vieram logo pra cima e conseguiram o empate numa bola bandida cedida por Renê num erro juvenil. Aí veio o nervosismo e o descontrole do time. Típico. O Flamengo transformou um jogo ganho, controlado, numa partida tensa, onde o score estava aberto tanto para o empate Atleticano como para a ratificação da vitória flamenga. Mas o placar continuou congelado. E a vitória veio. Linda, maravilhosa, mas sofrida, como tem sido desde antes do nada.

Hoje acordamos felizes, mas preocupados. Aliviados, mas apreensivos. Confiantes, mas desconfiados. A torcida do Flamengo vive esse misto de sensações desde a fundação do clube. Isso faz parte do DNA rubro-negro! Essa bipolaridade da torcida parece contagiar o time. Todos os times! Todos os Flamengos! Desde sempre foi assim. Se jogamos bem o primeiro tempo, sofremos no segundo. E vice-versa. Mas porque isso (quase sempre) acontece? Muitos já tentaram responder essa pergunta. Ninguém consegue, ninguém explica convincentemente tamanha dualidade. Existem várias teorias. Acho que cada flamenguista tem uma teoria dessas na cabeça. Eu mesmo tenho várias rsrsrs…

No final, fizemos o que deveríamos ter feito: ganhamos! Nas duas próximas semanas dormiremos tranquilos na liderança do grupo mais difícil da competição, o chamado: “Grupo da Morte”. Nenhum outro grupo é tão forte, tão parelho, tão homogêneo. Então avalio o resultado como excelente para nossas pretensões na competição. Mas o time não foi muito bem. Mesmo ganhando, pudemos verificar que essa bipolaridade incomoda e continuará incomodando, pelo menos na minha humilde opinião.

O que o time tem que mostrar é regularidade. Mas uma regularidade boa, jogando firme como observamos no primeiro tempo da partida. Não faltou vontade, não faltou doação, não faltou pegada, nem suor, e tampouco acomodação durante o jogo todo! Faltou sermos dominantes durante toda a partida. Isso é o que estamos cobramos do time desde o final do campeonato brasileiro do ano passado. De qualquer maneira, foi o melhor resultado para que Zé Ricardo possa ter relativa tranquilidade no trabalho a partir de hoje. É certo de que ele deve rever seus conceitos e tente achar uma nova forma da equipe atuar coletivamente, principalmente na parte tática. Acredito que isso comece a acontecer. Para o bem do Flamengo e, principalmente, para a continuidade do trabalho…

O Flamengo Simplesmente é!
Saudações Rubro Negras a todos!

Fabio Monken

Sugestões? Críticas? Elogios?
Deixe seu comentário e faça-o com educação e respeito.
O Debate SEMPRE é salutar, mas a ignorância e a falta de educação são os combustíveis dos fracassados!

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2017/04/vencemos-e-o-fla-bipolar-continua-devendo/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.