A venda de mando de campos se tornou uma prática comum no futebol brasileiro nos últimos anos, mas ainda causa controvérsia entre muitos torcedores. Os do Atlético-MG, por exemplo, estão incomodados com a intenção do América-MG em vender as partidas contra Palmeiras, Flamengo e São Paulo.

Segundo a ​ESPN, o Galo se vê prejudicado pelo fato do rival não jogar no Independência contra o vice-líder Flamengo e o líder Palmeiras, que estão quatro e cinco pontos, respectivamente, à frente do time alvinegro. 

As mudanças devem render mais de R$ 2 milhões ao América-MG. O jogo contra o Alviverde aconteceria em Uberlândia ou Londrina, enquanto o Rubro-Negro seria recebido em Brasília ou no Pacaembu. A notícia também não foi bem recebido pelos próprios torcedores do Coelho, empolgados com a vitória sobre o Internacional no Independência na última segunda-feira.

"Realmente, temos proposta para negociar o mando de campo nestes três jogos, porém, nada ainda foi definido, apenas sondagens. Isto ocorreu também no primeiro turno, mas optamos em não vender naquela ocasião", explicou Fabiano Jardim, membro do conselho gestor do América-MG.