Venda do Morro da Viúva ainda colocará R$ 19,5 milhões no caixa do Flamengo em 2018

Venda do Morro da Viúva ainda colocará R$ 19,5 milhões no caixa do Flamengo em 2018

A venda do Morro da Viúva, acertada pela diretoria rubro-negra no ano passado, reforça o caixa do Flamengo nesta temporada. O clube recebeu em fevereiro os primeiros R$ 6,5 milhões a que tem direito no acordo com a empreiteira Cyrela. Ainda há R$ 19,5 milhões pendentes. Os valores foram descritos pelo departamento financeiro flamenguista no balanço financeiro publicado nesta semana.

O negócio foi aprovado pelo Conselho Deliberativo em dezembro do ano passado, ocasião em que 235 conselheiros se posicionaram a favor da venda, 23 foram contrários e um anulou o voto. Ficou decidido que os R$ 26 milhões resultantes da Morro da Viúva deverão ser investidos na construção de um novo módulo profissional dentro do centro de treinamento George Helal, o Ninho do Urubu.

O Flamengo ainda terá outros ganhos indiretos e futuros com o patrimônio. O balanço descreve que 42 das 107 unidades que compõem o empreendimento continuarão sob propriedade do clube. A Cyrela fará uma reforma estimada em R$ 104 milhões nessas unidades para que o time faça uso delas posteriormente.

O Morro da Viúva era uma velha dor de cabeça da direção rubro-negra. Na última tentativa de fazer dinheiro com o edifício, com vista para o Aterro do Flamengo e o Pão de Açúcar, o clube o arrendou para o empresário Eike Batista. Ainda na administração da ex-presidente Patrícia Amorim. O ex-bilionário pretendia fazer do espaço um hotel cinco estrelas. Após o colapso do grupo EBX, o local foi abandonado e até invadido por uma centena de pessoas.