| Futebol

Visão da quadra: atletas do Fla fazem jogadas com câmera presa ao corpo

Nico Laprovittola, Cristiano Felício e Marcelinho aprovam experiência proposta pelo GloboEsporte.com no reencontro do elenco rubro-negro com a bola nos EUA

 

Depois de quase dois dias livres na Flórida, onde os jogadores visitaram o escritório do Orlando City, futura casa do são-paulino Kaká, fizeram compras e até se arriscaram num voo de helicóptero, finalmente o time do Flamengo reencontrou a bola e a quadra de basquete. Enquanto os parques temáticos fervilhavam de gente na manhã ensolarada deste sábado, o elenco rubro-negro pegou pesado na Wide World of Sports, o centro de treinamento esportivo dentro do Complexo da Disney.

saiba mais
  • Trio do Fla espanta medo e sobrevoa a Disney em passeio de helicóptero
  • Flamengo visita Orlando City e ganha mimo de presidente do caçula da MLS
  • Rubro-negros bancam boleiros e tiram sarro com futuro companheiro de Kaká

Mas além do trabalho na academia, que durou cerca de uma hora sob a supervisão do preparador físico Diego Falcão, e do treino técnico e tático comandando pelo técnico José Neto, os jogadores rubro-negros toparam uma experiência proposta pela equipe do GloboEsporte.com: realizaram a última parte do treino com câmeras acopladas na cabeça (veja no vídeo acima).

A ideia era mostrar a visão periférica e os movimentos que cada aleta tem durante os treinos e jogos. Os “atores” do roteiro foram o armador argentino Nicolas Laprovittola, o ala e capitão Marcelinho Machado e o pivô Cristiano Felício.

Flamengo basquete GoPro (Foto: Marcello Pires)Laprovittola o treina com câmera acoplada ao corpo (Foto: Marcello Pires)


Após arriscar três arremessos de três pontos e acertar apenas o último, Marcelinho classificou a experiência muito mais com uma diversão do que propriamente como uma ferramenta para corrigir os movimentos de quem usa a câmera.

- Eu já tinha feito mais na brincadeira com a minha, mas hoje foi de uma forma mais produzida e profissional. De qualquer maneira, ela não nos dá muitos mecanismos para aprimorar o movimento do arremesso. Para quem está arremessando, o que ajuda mesmo é uma imagem mais aberta – disse Marcelinho.

Flamengo basquete GoPro (Foto: Marcello Pires)Armador Nico Laprovittola aprovou o uso do equipamento (Foto: Marcello Pires)

Enquanto o pivô Cristiano deu algumas enterradas, Nico usou a câmera para desafiar o armador Danielzinho na brincadeira de um contra um.  Ao contrário de Marcelinho, o argentino acredita que tem como tirar proveito da experiência para corrigir supostos erros. No entanto, o camisa 7 deu uma sugestão:

- Acho que pode ajudar sim, foi uma experiência muito legal. Mas seria mais útil usar a câmera no peito. Daria uma visão melhor para o jogador que está com ela – explicou.

Após ser derrotado pelo Phoenix Suns em sua primeira partida nos Estados Unidos (100 a 88), o Flamengo se preparar para o duelo com o Orlando Magic, na próxima quarta, às 20h (de Brasília), com transmissão do SporTV e cobertura em Tempo Real do GloboEsporte.com. A passagem do Rubro-Negro pela pré-temporada da NBA termina na sexta-feira, contra o Memphis Grizzlies.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.