| Futebol

Voloch: “Fla-Flu com a cara da CBF: uma vergonha”

flameng - Voloch: “Fla-Flu com a cara da CBF: uma vergonha”

Era setembro de 2014. Emerson Sheik, hoje no Flamengo, disparava contra a CBF, após ser expulso de campo na derrota do Botafogo para o Bahia por 3 a 2.

‘CBF você é uma vergonha’.

E ele não está errado. Sheik presenciou de perto a lambança de Sandro Meira Ricci no Fla-Flu de Volta Redonda.

Sejamos práticos e diretos.

Jogo polêmico, nervoso e que ganhou ainda mais importância após o empate do Palmeiras diante do Cruzeiro.

A arbitragem curiosamente acertou tudo. No lance do primeiro gol do Flamengo Réver foi empurrado por Pierre e acabou ficando na frente do fraco Julio Cesar, do goleiro do Fluminense.

O gol de empate de Marcos Junior tricolor foi absolutamente legal.

A grande lambança do árbitro foi contrariar a marcação do bandeira no segundo gol marcado por Henrique.

Todos os jogadores do Fluminense que disputaram o lance estavam impedidos. Sandro, não se sabe os motivos, optou em chamar a responsabilidade e ignorar o aceno do auxiliar.

Fica evidente que alguém deve ter avisado que o gol fora ilegal o que fez Sandro voltar atrás.

Se o Fluminense se sente no direito de pedir a anulação do jogo é outra questão. Alguns pontos são claros:

O gol foi irregular. Houve clara interferência externa.Talvez a mais gritante já vista por aqui. Se a tecnologia pudesse ser usada oficialmente, como foi, em menos de 1 minuto, ao invés dos 13, tudo seria resolvido.

E agora?

Bem agora isso cheira decisão no tribunal.

A FIFA, ainda, não permite o uso da tecnologia para resolver lances como esse do Fla-Flu. Leia-se interferência externa.

Por mais que o bandeira tenha acertado, a decisão de Sandro abre um precedente perigoso.

Não se discute se Henrique estava impedido ou não e sim a paralisação do jogo para a utilização do recurso eletrônico. Foi isso isso que aconteceu o que configura clara irregularidade. O recurso, como disse, ainda não foi liberado pela FIFA.

A única certeza é que a a CBF de fato é uma vergonha. Sheik tinha razão. Inaceitável a invasão de campo, arbitragem cercada, pressionada e xingada por todos os lados.

Até que surge um senhor misteriosamente de gravata, que todos desconhecem, chama Sandro e muda a história do Fla-Flu desenhada nas 4 linhas.

Se a moda pega …

Fonte: Yahoo Esportes

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.