| Futebol

Wallace pede mudança de postura por volta por cima: "O que passou, passou"

Zagueiro pede que elenco olhe para frente, mas volta a criticar passividade na derrota para o Inter. Treino na Gávea é bem-vindo: "O torcedor vai nos apoiar"

Wallace no treino do Flamengo (Foto: Marcos Tristão / Agência O Globo)Wallace quer alegria dos jogadores, assim como Luxa (Foto: Marcos Tristão / Agência O Globo)

Tudo novo daqui para frente. A ordem no Flamengo é deixar para trás o que passou nas 11 primeiras rodadas do Brasileirão e escrever uma nova história a partir de domingo, diante do Botafogo, no Maracanã. A lanterna na tabela incomoda, isso é inegável, mas o discurso de todos no Ninho do Urubu é que o importante é mudar essa realidade olhando para o futuro, sem bater nas teclas de erros passados. Para isso, a diretoria mudou o treinador. O elenco, por sua vez, sabe: a obrigação é dos jogadores, e só a vitória interessa.

Um dos líderes no grupo atual, Wallace cobra uma mudança de postura da equipe. Insatisfeito com a forma como o time perdeu por 4 a 0 para o Internacional, no último fim de semana, em Porto Alegre, o zagueiro garantiu que o torcedor verá um Flamengo diferente no Maracanã e deixou clara a urgência de um triunfo.

- Se não tiver uma mudança de postura, não sei o que terá que ser feito para corrigirmos nossos erros. Estamos felizes e conscientes do que temos que fazer. O que passou, passou. Não podemos perder passivamente da forma como perdemos. Contra o Botafogo, será uma outra equipe. Tenho certeza disso. O que tiver de errado vai se acertar só com resultados. A partir de domingo, tudo vai se ajustar pouco a pouco. Para solucionar problemas, só com vitórias. Não tenho dúvidas que domingo as coisas vão ser diferentes.

O Flamengo tem apenas uma vitória no Brasileirão e vive um jejum de oito rodadas. Com pouco tempo para trabalhar, Luxemburgo fechou as atividades de quinta e sexta-feira para dar sua cara ao time, e Wallace revelou ainda uma preocupação do treinador em mudar o astral do elenco.

- A primeira coisa que ele pediu foi alegria. Os resultados não vêm, e o time fica para baixo. Jogar no Flamengo é uma pressão quase que nível de seleção. Uma equipe em 20º e que dá tanta notícia como se fosse primeiro. Aos poucos, vamos vendo a diferença do Vanderlei. Não é à toa que foi supercampeão por onde passou. É extremamente capacitado e esperamos sair dessa tensão. Ele nos tem passado muita confiança e tranquilidade para voltarmos a fazer um jogo apresentável. O que ele deixou claro é que pode perder, mas com hombridade. Já houve algumas coisas bem legais, cobranças, e acho que domingo as coisas vão ser melhores.

Na véspera da partida, a diretoria tenta dar uma injeção ainda maior de otimismo ao time e o leva para próximo do torcedor. Depois de um longo período, o Flamengo treinará na Gávea neste sábado. Wallace aprova a medida.

- Acho importantíssimo treinar na Gávea. Vai ser legal. Acho que o torcedor vai lá e vai nos apoiar. O Flamengo só é o que é por conta dessa massa, e não tenho dúvida de que vão nos apoiar no treino e no jogo de domingo. Esse apoio é o que mais queremos.

Com sete pontos, o Flamengo é o último colocado no Brasileirão, e encara o Botafogo, domingo, às 18h30m (de Brasília), no Maracanã, pela 12ª rodada.


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.