É bem verdade que a vitória diante do Coritiba aliviou bastante a barra para os lados de Paolo Guerrero. Ainda mais pelo belo gol marcado. Mas nem tudo passou despercebido aos olhares do técnico Zé Ricardo. O comandante falou após o jogo que conversou com o peruano sobre mais um cartão amarelo, dessa vez numa calorosa discussão com Luccas Claro:

"Falei com ele no intervalo, falei que era importante ele estar com a cabeça no lugar, tentar fazer os 45 minutos finais sem dar ouvido a provocações, estar com a cabeça no lugar, tentar. Acabou sendo fundamental na vitória. Teve uma chance, finalizou, é isso que a gente quer. Ele é visado por causa disso. Essas reações dele são recorrentes. Percebi que a reclamação foi muito acintosa. Não sei se houve o toque ou agressão. O jogo foi muito limpo em relação a isso. Mas a reação dele foi acintosa demais", comentou o treinador.

O camisa 9 do Flamengo, no entanto, não pareceu muito convencido de que merecia a punição do árbitro:

"Não é justo. É o que eu falo: se for com bola, tudo bem, acontece. Mas já tinha passado a jogada. Por isso me irritei tanto. Tomei uma cotovelada depois que passou a jogada. Teve o cruzamento, eu não cheguei na bola, passou a bola, e ele me deu uma cotovelada. Não foi uma briga pela bola. A bola passou e sem nada ele me deu uma cotovelada ou um soco", rebateu o atacante, que chegou ao seu 17º gol com a camisa rubro-negra. Foram 19 cartões amarelos até o momento.

​​