| Futebol

Zé Ricardo fica no Flamengo e time terá ajustes

Fla banca técnico e revê elenco; Everton Ribeiro, zagueiro e Walter, goleiro do Corinthians, são opções

flameng - Zé Ricardo fica no Flamengo e time terá ajustes

Os erros de Zé Ricardo, que causaram a eliminação do Flamengo na Libertadores, serão divididos internamente no Flamengo. A diretoria banca a continuidade do trabalho, apesar da crescente pressão sobre o treinador. E entende que a responsabilidade é compartilhada com toda a comissão técnica. Hoje, participam de decisões estratégicas médicos, preparadores, analistas e dirigentes, como o gerente e coordenador técnico Mozer e o diretor Rodrigo Caetano. Mas quem escala é o técnico. E quem joga são os jogadores. Por isso, haverá uma reavaliação de elenco para o segundo semestre, e saídas não estão descartadas. A contratação de Everton Ribeiro, próxima, e as chegadas de um goleiro e um zagueiro estão nos planos. A troca de Mancuello por Walter, goleiro do Corinthians, é uma opção.

Embora a inexperiência pese contra, Zé Ricardo tem boa impressão de jogadores e crédito com a direção por ter reconstruído um time em menos de um ano, que acabou campeão Estadual. No entanto, nas horas decisivas na Libertadores, as escalações e substituições falharam. Mantendo-se preso ao esquema tático, Zé não ousou e, pelo contrário, se acovardou nos jogos fora de casa, especialmente contra o San Lorenzo. Lançar Matheus Sávio, de 20 anos, com Éderson recuperado no banco, foi o principal equívoco, que gerou a virada argentina. Antes, porém, o técnico recuou o time, com Rômulo na vaga de Berrío e Juan, no fim, na de Everton. Ao colocar mais um zagueiro nos minutos finais, a equipe se resignou a apenas rebater, abriu mão da posse de bola que sempre a caracterizou e cedeu mais de 80 metros de campo a um time argentino que operava no abafa. Isso foi a gota d’água.

— Nossa ideia era a melhorar a posse, a entrada do Rômulo e do Matheus foi para isso. No final, a subida do Angelleri fez com que botássemos o Juan. O gol acabou saindo pelo chão, numa jogada muito rápida — justificou o técnico.

As opções no banco também não eram dignas de um elenco tão badalado. Diversas peças passaram recentemente pelo departamento médico, como Donatti, Mancuello, Gabriel, Berrío e o próprio Rômulo. A falta de ritmo pesou para alguns na fase decisiva. Mas o recuo foi fatal. E não foi a primeira vez. No ano passado, Zé fechou o time e acabou deixando vitórias escaparem no Brasileiro.

O treinador sofre críticas não somente pelas decisões recentes. A utilização constante de jogadores considerados aquém do poder de investimento do clube — Gabriel e Marcio Araújo, por exemplo — é uma das reclamações principais, mesmo com as vitórias. Soma-se a isso a falta de oportunidades a jogadores do elenco como Cuéllar e Felipe Vizeu. Há quem reconheça predileção do técnico por determinados atletas mesmo que haja outros em melhor fase técnica. E há quem entenda que Zé tem seus atletas de mais confiança para cumprir funções.

Prejuízo próximo dos R$ 30 milhões

A meta era chegar às quartas de final, no mínimo, mas entre premiações pela campanha de um eventual título e bilheterias que ficaram pelo caminho, o Flamengo deixa de arrecadar algo em torno de R$ 30 milhões. A queda ainda pode gerar uma debandada no até então crescente plano de sócio-torcedor. A conta é salgada. Seriam R$ 25 milhões previstos ao campeão pagos pela Conmebol. Fora isso, a Adidas pagaria acréscimo ao valor do patrocínio de quase R$ 2 milhões pelo título. A bilheteria também é perda significativa. O clube esperava faturar cerca R$ 1 milhão de receita por jogo em casa nas fases seguintes, e o mesmo valor ao menos triplicado se houvesse uma final no Maracanã, chegando a cerca de R$ 8 milhões.

Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/ze-ricardo-fica-no-flamengo-time-tera-ajustes-21362496

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.