| Futebol

Zé Ricardo quer variações táticas no Flamengo de 2017

Treinador diz que clube busca versatilidade nos reforços

A quatro dias do fim de seu primeiro campeonato como treinador profissional, Zé Ricardo já projeta sua equipe para a próxima temporada. Se em 2016 a equipe teve uma padrão conhecido, com três jogadores no meio-campo, dois deles volantes, e três atacantes, dois deles jogando aberto, a ideia é ter novas opções táticas. O rubro-negro entra em campo no domingo, às 17h, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, na tentativa de se manter na segunda posição.

— Em 2016, a ideia foi de padronizar uma maneira de jogar e conseguimos ter sucesso dessa forma. Em 2017, buscar uma maneira alternativa de jogar faz parte do planejamento, mas isso demanda tempo. Dependendo do que a gente tem no plantel e do tem a receber, a gente pode planejar uma nova forma de atuar seja para usar durante os jogos ou dependendo do adversário — afirmou o treinador após comandar treino da equipe na manhã desta quarta-feira no Ninho do Urubu.

Alguns nomes, como Vitinho, do Internacional, Marinho, do Vitória, e Rômulo, do Spartak Moscou, da Rússia, interessam ao clube, mas o técnico preferiu falar de forma abrangente sobre os jogadores que espera para a temporada 2017. Ele também elogiou a base formada na atual temporada, apesar de não ter conquistado títulos.

— Temos um grupo maravilhoso que sai fortalecido de 2016 e que, salvo alguma abalo, pode fazer um ano ainda melhor com a base boa que tem — afirmou. — Quando montamos um elenco, pensamos na característica, posição e versatilidade dos atletas.

Em 2017, há expectativa de que jogadores poucos utilizados, como os argentinos Mancuello e Donatti e o colombiano Cuéllar, tenham mais chances. Mancuello foi elogiado por Zé Ricardo.

— O Mancuello é uma atleta que tem como marca principal um cognitivo altíssimo, uma leitura de jogo muito boa. Alguns atletas que vem de fora precisam de mais e outros de menos de adaptação. Ele faz parte dos que precisam de mais tempo de adaptação. Ele é extremamente profissional, sempre tem uma palavra de ajuda para os companheiros antes e depois dos jogos. A gente vê nele um atleta que pode nos ajudar bastante — ressaltou.

O atacante Paolo Guerrero não treinou nesta quarta-feira. Ele está no Peru, onde divulga uma filme sobre sua vida e deve voltar às atividades na sexta-feira.

Fonte: http://oglobo.globo.com/esportes/ze-ricardo-quer-variacoes-taticas-no-flamengo-de-2017-20604699

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.