• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Zico detona CBF por apoio ao Palmeiras: “Sempre esteve do lado de quem mantém os seus interesses”

O duelo entre Palmeiras e Flamengo começou muito antes da bola rolar. Devido ao surto de Covid-19 que atingiu a delegação do Rubro-Negro, o clube carioca solicitou o adiamento da partida. No entanto, o clube paulista e a Confederação Brasileira de Futebol foram contra. O confronto estava adiado até cinco minutos antes do horário previsto. Porém, a CBF conseguiu autorização para que o jogo acontecesse. A situação gerou uma grande repercussão e Zico, o maior ídolo do Mais Querido, aproveitou para se posicionar.

Em vídeo publicado em seu canal de Youtube, Zico criticou a CBF pela insistência para que a bola rolasse e revelou não ter esperança de ver mudanças na entidade que comanda o futebol brasileiro.

– Era muito fácil imaginar (que o jogo aconteceria). A CBF sempre esteve do lado de quem mantém os seus interesses. E quem transmite o jogo é um dos maiores anunciantes, justamente lá do Palmeiras. É fácil saber que eles não perderiam uma oportunidade com um jogo entre Flamengo e Palmeiras. Mesmo com as circunstâncias todas – e completou:

– Foram contra sindicatos de atletas de São Paulo, do Rio… enfim. A gente está cansado de ver. A CBF sempre corre para o lado que atinge os melhores interesses e ela não ia, neste momento, defender uma situação fácil de se compreender. Pra mim, isso é muito ruim… não é legal. Brasil não é para essas coisas. Deveria o futebol sempre ser exemplo. Eu não vou estar vivo para ver uma entidade como essa respeitar o torcedor, o atleta, os dirigentes. O que tiver melhor, ela está do lado. Sempre foi assim, sempre vai ser assim.

Vale destacar que apesar da partida ter sido adiada no sábado, o Flamengo seguiu viagem para São Paulo. O Rubro-Negro não queria correr o risco de levar W.O, caso a liminar caísse. Um dos principais responsáveis pelo clube carioca ter entrado em campo foi Marcos Braz. Uma parte da cúpula de futebol do Fla acreditava cegamente na liminar e não julgou necessário que o time fosse até o estádio. No entanto, o vice-presidente de futebol rubro-negro venceu uma queda de braço entre os dirigentes e, com apoio de Rodolfo Landim, o time estava no Allianz Parque esperando a decisão final, assim conseguindo ir a campo dentro do prazo estipulado.

Publicado em colunadofla.com.