Está marcada para esta quarta-feira, das 14h às 17h, a audiência pública para debater a nova concessão da gestão do Maracanã. A minuto do edital, divulgada no último dia 6, estabelece que a nova concessão será de 20 anos, prorrogáveis por mais cinco.

Flamengo e Fluminense vinham admnistrando de forma conjunta o estádio desde abril de 2019, com concessão que vinha sendo renovada semestralmente. A dupla segue interessada no novo projeto, assim como o Vasco.

O edital pede como comprovação de qualificação técnica a garantia de que ocorrerão pelo menos 70 datas das principais competições de futebol no estádio, sendo 54 delas de Brasileirão (séries A e B), Copa do Brasil, Libertadores e Sul-Americana. No Maracanãzinho, são exigidas 12 datas de eventos oficiais de modalidades esportivas.

Se a exigência for mantida, uma proposta conjunta entre a dupla Fla-Flu e o cruz-maltino cresceria em probabilidade. Até o momento, Flamengo e Fluminense somam 55 jogos em casa na temporada 2021, contando apenas as competições descritas no edital. A entrada do Vasco no cenário ajudaria a garantir que a conta feche, uma vez não há a garantia de que a dupla dispute a mesma quantidade de jogos como mandante nas próximas temporadas.

"Apresentar documento comprobatório de que o licitante possui o direito de realizar no mínimo 70 (setenta) datas oficiais de futebol no Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã), das quais, no mínimo 54 delas sejam obrigatoriamente de Campeonatos Brasileiro das Séries A e/ou B e da Copa do Brasil todos organizados pela Confederação Brasileira de Futebol – CBF e das principais competições internacionais, assim consideradas a Copa Libertadores da América e a Copa Sul Americana, ambas organizadas pela Confederação Sul Americana de Futebol - CONMEBOL", diz trecho do documento.

Em entrevista ao jornal "Folha de S. Paulo", o secretário estadual da Casa Civil, Nicola Miccione, ressaltou a importância da presença dos clubes na licitação.

— Havia dois opostos em que o estado se viu num dilema: trabalhar de uma forma historicamente atrasada, a partir de um órgão público sem capacidade de investimento, ou transformá-la num equipamento de shows com poucas datas de jogos. Procuramos um meio termo. O Maracanã é dos clubes do Rio de Janeiro.

Há ainda a possibilidade do envolvimento de empresas em parceria com os clubes na gestão do estádio e do Maracanãzinho. Essa era uma das possibilidades cogitadas pelo Vasco na época em que anunciou o interesse na gestão, em abril. Na última quinta-feira, o presidente do Vasco, Jorge Salgado, voltou a se reunir com o governador do Rio, Claudio Castro, para tratar do assunto.

"Reafirmei a decisão do Vasco de retornar ao Maracanã, que, junto com SJ, comporá um portfólio perfeito para nossos jogos e nossa torcida", afirmou o mandatário, em suas redes sociais.

O edital inicial estabelece que a nova concessão será de 20 anos, prorrogáveis por mais cinco. A intenção do governo é finalizar o processo até fevereiro de 2022.