Flamengo  RJ
menu
search

Especialista dá razão a Jorge Jesus em polêmica declaração: “Me leva a refletir”

25 de outubro de 2021 às 08:24h
Especialista dá razão a Jorge Jesus em polêmica declaração: “Me leva a refletir”

A passagem de Jorge Jesus pelo Flamengo segue sendo lembrada e utilizada como referência pela mídia esportiva brasileira. Contudo, recentemente o português foi alvo de críticas de alguns profissionais ao afirmar que seu trabalho modificou a cultura do futebol nacional. Opinião, por sinal, corroborada pelo narrador Luís Roberto, durante a gravação do podcast ‘A Mesa’.

Ao analisar os tropeços de Flamengo e Atlético-MG na última rodada do Brasileirão, Luís Roberto relembrou a declaração de Jorge Jesus para afirmar que o futebol brasileiro nunca serviu como referência ofensiva nem mesmo na América do Sul. De acordo com o profissional, esse é um dos pontos falhos nos trabalhos desenvolvidos pelos treinadores nacionais.

Eu concordo com o Jorge Jesus em uma questão. Me leva a refletir, pois nós temos, no Brasil, uma falta de movimentos ofensivos. Isso é muito claro. Temos essa falta no trabalho dos nossos treinadores e falo isso com a pureza da alma. O futebol brasileiro sempre foi muito estudado pelo ponto defensivo, mas no ofensivamente é o jogador que sempre resolve. Seja com seu talento ou com o improviso. Nisso ele realmente está certo, gente.

Para quem não lembra, Jorge Jesus afirmou recentemente que o jogador brasileiro tem qualidade e conhecimento do que fazer com a posse de bola, mas, ao mesmo tempo, há uma dificuldade extrema em saber como agir sem tal domínio. No final, o Mister garante que sua passagem pelo Flamengo alterou essa realidade.

O jogador brasileiro, quando tem a posse de bola, não se preocupa. Ele sabe conviver com a bola, independente do fato de ter um, dois ou três jogadores marcando. Mas é preciso saber jogar sem a bola. Os jogadores brasileiros não conheciam tão bem o jogo sem bola. Que a tática é tão importante quanto a parte técnica. Foi preciso muito trabalho para fazê-los entender. Sem vaidade, isso começou a mudar depois da nossa passagem pelo Brasil -, disse em palestra.

Publicado em colunadofla.com