A CONTA DO CHÁ?

A CONTA DO CHÁ?

Vou começar relembrando que NÃO SOU o maior fã que nosso Presidente tem e não vou aqui enumerar as razões disso, pois me tornaria repetitivo. Também não apoio o candidato escolhido por ele (alguém recém saído das arquibancadas e ainda sem estofo para o cargo), para dar continuidade a sua administração. Mas não coloco sobre seus ombros as responsabilidades que ele não tem, como vejo muita gente fazendo.

Bandeira não tem culpa do doping do Guerrero; ficou de mãos atadas, diante da vontade do jogador e seu empresário (que chegou a emprestar o dinheiro para o São Paulo viabilizar a negociação), no caso do Everton Cardoso; não tinha o que fazer, diante da vontade do Real Madrid e do empresário do Vinícius Jr., para evitar que fosse embora no meio do ano; não é responsável por esse calendário ABSURDO e nem mesmo pela escalação da equipe. 

Comete erros? CLARO! Muitos, até! Mas, queiram ou não, nosso Presidente tem grande parcela de responsabilidade no significativo crescimento de patamar do Flamengo como Instituição. Não enxergar (ou não valorizar) isso é se cegar para a realidade.

Se não é ele, seria então o responsável por esse declínio de desempenho o nosso Treinador? Que treinador? Treinador é quem treina e desde a Copa nos falta tempo pra isso. Se Barbieri foi bom o bastante para nos fazer jogar o futebol mais bem jogado no país, antes da Copa, não tenho porque imaginar que não continue sendo agora. Por sinal, gosto de suas entrevistas depois de nossos jogos, quando demonstra clara percepção de erros e acertos. Só consideraria uma troca, neste momento, caso tivesse perdido o vestiário, o que não acredito que seja o caso.

Na minha visão de torcedor, considero que a responsabilidade do nosso declínio técnico é o BAIXÍSSIMO índice de aproveitamento que temos nas oportunidades que surgem, o cansaço (físico e mental) de um grupo disputando três competições simultâneas e em falhas individuais de todos os componentes do nosso setor defensivo. Algo agravado por um sistema de jogo que sobrecarrega o único volante de ofício, além de obrigar nossos jogadores de mais habilidade a se afastarem de onde podem ser mais úteis e decisivos, para compor o setor. 

Some-se a isso algumas arbitragens suspeitas, montinho artilheiro e a falta daquele tostãozinho de sorte necessário para o sucesso em qualquer esporte e está completo o cenário desse filme de suspense (com pinceladas de Terror) que temos assistido. Para nossa sorte, temos grandes protagonistas, que, com o NOSSO APOIO, têm capacidade para fazer esse filme ter um final feliz.

Por falar em “Protagonistas”, peço licença para fazer um parêntese: Me sinto absolutamente confortável para falar do Paquetá, pois o acompanho desde que media 1,35 ms de altura e, diversas vezes, discordei veementemente de amigos daqui que desacreditavam de sua capacidade. Lembro isso porque considerei injustas as vaias que recebeu no jogo passado.

Sim, injustas, pois quem, IRRESPONSAVELMENTE, insiste em prender a bola diante de três adversários, para arriscar uma jogada de efeito pra lá de manjada na nossa intermediária (como frequentemente vem fazendo); quem busca uma firula a cada bola que recebe; quem insiste em finalizar, quando a melhor opção é o passe; está jogando exclusivamente para essa torcida que o vaiou. Para o time que não é!

Paquetá é um Craque, nossa equipe precisa muito dele, mas vem desenvolvendo uma máscara que mal cabe em seu rosto. Frequentemente, somos vítimas de contra-ataques de grande risco, exatamente por causa dessa sua soberba e ausência de responsabilidade. Se é assim que imagina jogar na Europa, aconselho a comprar uma bela almofada para o banco no qual passará um longo tempo sentado.

O jogo de hoje é bastante complicado, um empate não chega a ser desastroso, mas, pela situação que nos encontramos neste momento na tabela, PRECISAMOS jogar pra vencer. Eles estão a nossa frente, são concorrentes diretos e é nossa obrigação tentar recuperar os pontos que desperdiçamos contra adversários de Z4.

Teremos desfalques MUITO importantes? É verdade! Mas não temos no nosso elenco diversos jogadores afamados como opção? Pois vamos precisar contar com eles nesta sequência. Se não derem retorno agora, infelizmente, nos restará encarar uma dura realidade: Embora com um grupo dos mais bem remunerados do país, e diferentemente do que sempre imaginamos, dependemos mesmo é apenas da “Conta do Chá” para as competições que nos restam.

A hora desse pessoal mostrar serviço é agora e imagino que tenham consciência disso. E como função de torcedor, especialmente do Flamengo, é ACREDITAR SEMPRE, comigo não será diferente. Na realidade, confesso que estaria bem mais preocupado se fosse alguma “Barbada”.

PRA CIMA DELES, MENGÃO !!!

.

Mudança no sistema de comentários
Não é mais necessário fazer login no site Flamengo RJ para comentar. Agora você precisa entrar no sistema de comentário abaixo com uma das opções de login disponível.