• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

A IMPORTÂNCIA DO TÍTULO DE UM JOGO SÓ

Talvez, para nossos torcedores mais exigentes, esse Título da Supercopa do Brasil não tenha tido grande importância, por ter sido conseguido depois de apenas uma partida. E, a primeira vista, pode parecer mesmo. Só que existem outros aspectos envolvidos nessa conquista. E o primeiro deles é o da Hegemonia do Futebol Brasileiro.

Confinados a uma mídia predominantemente paulista nas Resenhas de TV, o que foi agravado com a saída do Mauro Cesar da ESPN, ficamos restritos a Daniela Boaventura (ÓTIMA comentarista e representante nossa, por sinal) e ao João Guilherme (atualmente, O MELHOR narrador do país). Fora esses, restam ex-jogadores com fortes vínculos em outros clubes, inclusive nosso maior adversário atual (Zinho, Dijalminha etc.), o que os leva a um posicionamento mais dividido em seus comentários.

O fato é que há na mídia, atualmente, uma constante comparação entre os dois clubes mais vencedores das últimas competições. De um lado o time do Mecenas, legitimo Campeão da Copa do Brasil e da Libertadores (embora EXTREMAMENTE facilitado pelos adversários que recebeu em suas tabelas), e nós do outro.

No confronto desse Domingo, mais do que um Caneco, valia o tira-teima sobre quem é o melhor. Na realidade, uma TREMENDA forçação de barra, pois, para qualquer pessoa que entenda minimamente de futebol, essa comparação chega a ser risível, mesmo quando tentam direcioná-la para o elenco como um todo ou quando imaginam a possibilidade do retorno do Dudu.   

Só que, por mais paradoxal que possa parecer, o Flamengo PRECISA que exista um adversário como o Palmeiras. Sim, não fossem eles (e agora, ao que tudo indica, o Galo também), não haveria justificativa para investimentos tão altos, como temos feito, para manter um elenco do nível do nosso. Qual a motivação de um patrocinador, por uma competição onde não exista disputa? Algo como já acontece no Futebol Carioca, onde até nossa equipe B/C seria campeã sem grandes dificuldades.

Outro motivo está intimamente ligado a esse detalhe. Com o estado falimentar dos nossos adversários daqui (TODOS ELES, já que não sabemos até quando Xerém vai continuar salvando o Flu), torna-se IMPRESCINDÍVEL nos matermos em condições de disputar, E GANHAR, as comepetições Nacionais e Internacionais. Nesse sentido, o rótulo de BI Campeão da Supercopa do Brasil é extremamente bem vindo.

Ao contrário do nosso passado recente, o Sarrafo das nossas metas subiu MUITO. O âmbito Regional, neste momento, só se sustenta através do modelo Disco de Vinil, onde existe apenas um lado A e lado B. Ou se torce a favor ou contra o Flamengo. O confronto direto se tornou algo TÃO desproporcional, que chega a despertar pena mesmo nos nossos torcedores de coração mais duro.

E o nosso próximo adversário é um ótimo exemplo disso. Amanhã, pra eles, é uma final de Campeonato, enquanto para nós vai servir apenas como um treino regenerativo, visando o jogo que realmente interessa da próxima terça. Nossos titulares só entrarão em campo para não perderem o ritmo e, honestamente, minha ÚNICA torcida é que nenhum deles se lesione.

Pra terminar, um registro que não pode ser esquecido: SOMOS, NOVAMENTE, CAMPEÕES SULAMERICANOS DE BASQUETE. Na casa do adversário, cheios de desfalques importantíssimos, sem direito ao papel picado nas comemorações, mas com MAIS UMA Medalha de OURO no peito. Esses meninos são realmente UM ORGULHO PARA A NAÇÃO.

PRA CIMA DELES, MENGÃO !!!

Escrito por Ricardo Perez