BOLA PRO MATO QUE O JOGO É DE CAMPEONATO

BOLA PRO MATO QUE O JOGO É DE CAMPEONATO

Meus amigos flamenguistas, tivemos até o momento três jogos importantes no ano: os dois jogos contra a LDU e o jogo contra o Peñarol. Tivemos uma vitória e duas derrotas.

Passamos pelo Estadual que não demonstra nenhum tipo de desafio à equipe, a não ser os jogos contra o Fluminense que nos ataca e deu sim muito trabalho, de resto poderia jogar com o sub-20 que chegaria as finais e poderia até mesmo ser campeão.

Não pode um elenco qualificado como o nosso se limitar a jogar por uma bola, a abdicar da posse de bola e se contentar com cruzamentos e ligação direta. Isso tendo jogadores no meio campo que sabem cadenciar uma partida.

O Flamengo tem se mostrado mal treinado, sem variação tática, com invencionices do Abel como Gabriel na ponta, Bruno Henrique de centroavante, Éverton Ribeiro na ponta esquerda, coisas que contra um fragilizado Vasco dá certo, mas contra equipes mais qualificadas tendem a dar errado, como deu ontem.

O primeiro gol sofrido ontem mostra claramente a falta de treinamento de uma equipe, primeiro tempo acabando, o Pará com a posse de bola e o que ele faz? Se livra da bola, o zagueiro faz um lançamento longo que pega a defesa toda aberta e sai o gol de empate.

"Esfria esse jogo." "Tem que manter a posse." "Não precisa acelerar." "Roda essa bola." Termos genéricos que fazem a diferença num jogo desses. Mas tem que partir da beira do campo. E nossa comissão técnica liderada pelo Abel não consegue fazer isso, pelo simples fato de serem desatualizados no futebol.

Mais uma vez a fanfarronice da diretoria pode levar a mais um fracasso na Libertadores, priorizam um estadual em que já estava ganho colocando as principais peças em campo, onde pouco mais de 48 horas depois jogaria na altitude. Parece que o América do México não ensinou nada para essa turma.

As derrotas mostram a fragilidade e os defeitos de uma equipe, as vitórias mascaram. Em cinco jogos na Libertadores o Flamengo fez apenas uma boa partida na vitória por 3x1 contra a LDU no Maracanã, foram quatro partidas ruins.

Quem da diretoria irá cobrar o pífio trabalho do Abel? O conselhinho de paliteiros? Os mamateiros que a cada viagem estão junto da delegação como o sobrinho da ex-presidente Patrícia Amorim? Reclamavam tanto do SóFla na gestão anterior que hoje o grupo Sinergia Rubro-Negra distribui assentos garantidos em camarotes, avião fretado, hospedagem em hotel da delegação, dentre outras mamatinhas.

Acham mesmo que haverá cobrança? Este é o Flamengo atual que mais se parece com aquele Flamengo antigo de Kleber Leite, Edmundo Santos Silva, Patrícia Amorim e outros incompententes.

E se querem cobrar a responsabilidade pelo péssimo futebol e uma eminente eliminação na Libertadores, passo aqui os nomes do Conselhinho de Palpiteiros: Luiz Eduardo Baptista, o BAP; Marcos Braz,; Dekko Roisman, Fábio Palmer e Diogo Lemos. Os três últimos são dos grupos políticos que apóiam o Landim, FlaFut, Ideologia e Sinergia, respectivamente.

É isso meus amigos, o Flamengo está de volta.

Saudações Rubro-Negras.

 "Minha maior preocupação foi tirar um pouco desse toque de bola(…). Flamengo é muita posse de bola e estou tentando tirar isso um pouquinho(…)." Abel Braga.

“Tem apenas uma bola, então você precisa tê-la” Johan Cruyff

“Se não houver uma sequência de 15 passes preparatórios, é impossível realizar bem a transição entre ataque e defesa. Impossível. O importante não é ter a bola, nem passá-la muitas vezes, mas combinar os passes com uma intenção.” Pep Guardiola